ORÇAMENTO. REFORMA 30/01/2016

Planeje o orçamento antes de fazer a reforma

notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19078, 'email': 'elvesrabelo@opovo.com.br', 'nome': 'Elves Rabelo'}
Elves Rabelo elvesrabelo@opovo.com.br
CHICO ALENCAR/ESPECIAL PARA O POVO
Acompanhamento profissional é essencial

Bolso vazio e transtornos. É isso que vem à cabeça quando alguém fala em reformar a casa. Entretanto, com planejamento, pesquisa e auxílio de profissionais capacitados é possível mexer no imóvel sem grandes problemas e sem extrapolar o orçamento.

 

O primeiro passo é classificar o tipo de reforma: simples ou estrutural? As simples são aquelas que mexem em itens como pintura de paredes, troca de azulejos e pisos ou revisão de instalações elétricas e hidráulicas. Já as estruturais, como o nome diz, são as que alteram a estrutura do imóvel, como um novo quarto, extensão da sala, remodelação da parte interna ou externa, construção de laje ou substituição total dos revestimentos de piso e parede.


Certifique-se de que sua reforma é viável e que não causará danos nas edificações vizinhas. Se a reforma ultrapassar 40m² de modificação, é preciso informar à Prefeitura para a obtenção de autorização através do certificado de reparos gerais.


Não existe um valor médio para reformas, mas o ideal é que as simples cheguem até R$ 15 mil e as grandes entre R$ 15 e R$ 30 mil. “Mais que isso já deve ser pensado se o investimento não seria melhor empregado em um imóvel novo”, diz o engenheiro civil Paulo Rogério Matos.


E se a reforma for feita por profissionais capacitados, engenheiros ou arquitetos, há maior precisão no orçamento e nas quantidades de materiais necessários. “Evitam-se gastos desnecessários com retrabalhos ou sobras de materiais. Outra dica é sempre tentar aproveitar materiais já existentes na reforma, uma porta, uma janela, uma bancada”, recomenda Paulo.


Hora de comprar

Com obra classificada e projetada, é hora de ir às ruas. O indicado é pesquisar lojas com melhor preço de materiais de construção e que se situem próximo ao local da obra para reduzir o valor do frete. “Definir cronogramas e prazos, deixar os acabamentos sempre para o final e guardar todos os recibos e notas fiscais dos produtos e serviços adquiridos” é o que orienta Romeu Duarte, arquiteto e chefe do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará (UFC).

 

Se houver a possibilidade de fazer o pagamento à vista, essa é a melhor opção. Caso contrário, poupar para realizar o pagamento em poucas parcelas é uma saída. “É sempre melhor pagar à vista, pois se consegue descontos bem consideráveis. Em algumas lojas é mais vantajoso utilizar o cartão de crédito. Financiamentos só em última alternativa”, afirma Charley Henrique, sócio-contador da HC Assessoria Contábil.


A participação de profissionais especializados como engenheiros e arquitetos é muito importante na hora de fazer economia, isso porque eles são capazes de prever o quanto de cada material será necessário para a obra. O custo da contratação profissional gira em torno de 5% a 20% do orçamento total. “As pessoas têm que ver o dinheiro destinado a esses profissionais não como gasto, mas sim como investimento, pois eles dão a segurança técnica que a obra precisa”, assegura Thereza Neumann, presidente do Sindicato dos Engenheiros do Ceará (Senge-CE).

 

Passo a passo para uma obra


Classifique o tipo de obra: simples ou estrutural?

 

Contrate engenheiro ou arquiteto para elaboração de projeto

 

Defina orçamento e pesquise preços

 

Se possível faça pagamento à vista


Contrate operários de confiança e faça contrato

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis