CRÉDITO. CONSTRUTORAS 30/01/2016

Quando o financiamento é realizado direto com a construtora

notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19076, 'email': 'larissa.pacheco@opovo.com.br', 'nome': 'Larissa Pacheco'}
Larissa Pacheco larissa.pacheco@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA
Financiamentos com o banco têm prazos maiores, mas com as construtoras a burocracia é menor

 

A dificuldade em se obter crédito junto aos bancos faz com que o financiamento próprio das construtoras se torne uma opção atrativa, principalmente para aqueles que têm dinheiro a mais na conta.


 

Prova de que obter financiamento está mais difícil é que o volume de empréstimo fechou o ano passado em queda ante 2014. No mês de dezembro, o volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis totalizou R$ 4,8 bilhões. Esse resultado interrompeu uma sequência de quatro meses de queda e supera em 16,5% o volume registrado no mês anterior. Porém, comparado ao mesmo período de 2014, observou-se queda de 55,2%, conforme dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).


No mercado, a construtora J. Simões é uma das que oferecem crédito próprio aos clientes. De acordo com Daniel Simões, diretor comercial da empresa, o financiamento ofertado é de até 50% do valor do imóvel, podendo ser pago em até 42 meses após a conclusão da obra.


“A vantagem é que para quem compra a burocracia é menor em relação ao banco. O Financiamento sai mais rápido e é uma opção melhor para quem já tem uma quantia considerável guardada para investir”, diz Daniel.


Segundo o diretor, apesar de a J. Simões oferecer o financiamento próprio há pelo menos 20 anos a empresa não vê a prática como um investimento. “É mais uma comodidade para o cliente que não consegue o financiamento por meio do banco”, afirma.


E apesar do financiamento junto à construtora ser mais uma opção de crédito no mercado, mesmo com uma maior facilidade que se tem para conseguí-lo, ele ainda é tido como um ‘plano B’, é o que indica José Carlos Gama, vice-presidente da área imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon - CE).


Para ele, entre as diferenças entre os tipos de financiamentos a maior é em relação à taxa de juros e ao prazo para quitar. “No máximo a construtora financia até em média 5 anos, por exemplo, já com banco esse prazo é maior. Porém, com a construtora a burocracia é menor e mais fácil de conseguir o crédito”, afirma.


Distratos

Uma vantagem do crédito direto com a construtora é que essa é mais uma boa opção para evitar a perder clientes. Para aquele que já comprou o imóvel na planta e na hora de receber as chaves não conseguiu financiar junto ao banco, evita de haver distrato e prejuízo para a construtora ao perder essa venda.

 

Segundo a Abecip, de janeiro a setembro de 2015, houve 5.510 distratos, 12,4% a mais do que o mesmo período de 2014. Portanto, para José Carlos a ideia é que as construtoras ofereçam esse tipo de crédito não como uma vantagem, mas como uma solução para não perder clientes e evitar cancelamentos diante das maiores dificuldades em conseguir financiamento imobiliário.

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis