Bate-papo 26/12/2015

O que passou voando

notícia 0 comentários
{'grupo': ' ', 'id_autor': 16338, 'email': 'leal@opovo.com.br', 'nome': 'Joc\xe9lio Leal'}
Jocélio Leal leal@opovo.com.br

O ano voou e com ele se foi uma imensa medida do senso de estabilidade financeira que havíamos conquistado em passado tão recente. Em terra, a agenda econômica do mercado imobiliário deixou de ser o ritmo de aprovação de projetos para se tornar como será possível trafegar em meio a tantas crateras. Em verdade, o mercado de Fortaleza, se não tem um asfalto de Mônaco, também não é uma Transamazônica. Os líderes do setor falam sem cerimônia do quanto o ramo por aqui tem conseguido ser, digamos (como eles dizem), um “ponto fora da curva”. Neste caso, fora da curva e sem sair da estrada. A explicação clássica é a autorregulação. Teriam as empresas sabido lançar na proporção adequada para não desequilibrar oferta e procura. Olhando pelo ângulo de quem compra, bom porque empresas firmes dão segurança. Mas há algo mais. O poder de barganha também aumentou. Para medi-lo, só vai testando.

undefined

> TAGS: 00
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis