ENTREVISTA. NEWTON BECKER E MORAES COSTA JÚNIOR 28/11/2015

Por que investir em jardins

Fortaleza não é arborizada. A arborização de Fortaleza é doméstica
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
TATIANA FORTES
Newton Becker e Moraes Jr: paisagismo tem sido mais valorizado

O jardinista Moraes Costa Júnior e o arquiteto, paisagista e urbanista da Coordenadoria de Projetos e Obras da Universidade Federal do Ceará (UFC), Newton Becker falam sobre a importância do paisagismo na valorização dos imóveis.

 

Para eles, o paisagismo passou a ser uma preocupação no mercado imobiliário local. Também alertam para a importância do paisagismo para imóveis e cidades. E frisam que essa é a parte mais barata de uma obra.

 

O POVO - O mercado imobiliário de Fortaleza se preocupa com o paisagismo?

Moraes Costa Júnior - Acho que, de uns 10 anos para cá, essa preocupação aumentou. Porque o paisagismo agrega valor ao preço do imóvel em mais de 35%. Hoje, as pessoas que vão comprar apartamento elas querem que (o prédio) tenha jardim, playground, piscina, pista de cooper. Porque isso não se pode mais fazer na rua.

 

Newton Becker – Antigamente, a gente era chamado no final. Acabou a obra, vamos chamar o paisagista. Agora, a gente já participa na primeira reunião para pensar o lançamento do projeto.

 

OP - O senhor tem algum projeto de preferência?

Newton - Eu gosto de todos. Mas tem um que está saindo do forno. É da Prefeitura de Fortaleza, uma rua entre o Hospital Albert Sabin e o Peter Pan, no Vila União. É uma rua que vai ser transformada numa rua de tráfego compartilhado: podem passar carros, pessoas, bicicletas. É toda arborizada num projeto feito a várias mãos. Quando a gente foi desenhar, consultou as crianças do hospital e quase todos fizeram um arco íris. A gente desenhou o arco íris no chão, num pórtico de entrada.

 

OP - O senhor foi aluno do Burle Marx. Qual a principal lição que aprendeu com ele?

Moraes - O mestre foi meu primeiro orientador. Com ele eu aprendi a definir, a enxergar, a visualizar o paisagismo daqui a 30 anos. Como é que uma árvore vai se portar daqui a 30 anos se eu plantá-la hoje. Qual o espaço que ela vai buscar, qual o espaço que ela vai dar para o povo, com quantos metros cúbicos vai fazer a fotossíntese. Eu aprendi isso tudo com ele. Que é o grande mestre. Quem quiser fazer paisagismo tem que ir para a escola dele.

 

OP – Qual o papel do jardinismo?

Moraes – O jardinismo é o construir, é o modificar a arquitetura que existe naturalmente. O que a gente faz é tentar harmonizar algum espaço dentro dela para servir o homem. O paisagismo ou o jardinismo não é só plantar florzinha. Ele agrega o saneamento básico, o ecossistema. Ele tem que prevenir desastre como esse de Mariana (MG), que acabou o ecossistema porque não houve uma prevenção.

 

OP – O que é paisagismo de alto desempenho?

Newton – A ideia é muito simples. É retomar os processos naturais nos processos artificiais. Quando a gente pensa em cidade, a gente pensa em concreto, asfalto, poste de luz, energia, saneamento e árvore fica no último lugar. Então, por que não pensar a árvore também como infraestrutura.

 

OP - É preciso buscar profissionais fora de Fortaleza para fazer projetos de paisagismo?

Moraes - Não precisa você ir buscar ninguém lá fora. Tem muita gente boa. Eu tenho oito projetos no Cariri em andamento. Tenho projeto em Feira de Santana, no Rio de Janeiro.

 

Newton - Eu tenho certeza que Fortaleza tem profissionais qualificados. Já participei de projetos para grandes empreendedores locais. Também já projetei em outros lugares.

 

OP - Qual a opinião dos senhores sobre a arborização de Fortaleza?

Moraes – Fortaleza não é arborizada. A arborização de Fortaleza é doméstica.


Newton - Você olha de cima, ela é verde. Mas o verde está dentro do lote, não está na calçada. Está nos quintais, o que não é ruim. Mas poderia ser trazido para o espaço público.

 

OP – O que os governantes deveriam fazer para deixar nossas cidades mais bonitas e mais agradáveis?

Newton – Fortaleza é uma das cidades com potencial de ser uma das mais bonitas do mundo. Quando vejo uma foto aérea, vejo quanta água disponível a gente tem. Açude, lagoa, rio. Isso é único. Poucas cidades têm essa possibilidade. Para a gente ter verde, precisa de água. Então eu diria para os governantes: olhem para a água de Fortaleza que vocês vão ter vede, paisagem bonita. Pensar a cidade a partir da água.

 

Moraes – Eu concordo. O nosso jardim é doméstico. Ele não é público. Ele está se tornando público. A nossa área verde se não for o Cocó é quase toda doméstica. O negócio agora é plantar árvores. O Estado tem obrigação de nos dar essas árvores e nós temos a obrigação de cuidar delas, de impedir que os vândalos destruam, de aguar uma planta que está em frente à sua casa.

 

undefined

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis