ENTREVISTA. MUZA CONSTRUTORA 21/11/2015

Muza construtora: eles viram a oportunidade para investir

notícia 1 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
TATIANA FORTES
Os sócios Adriano Ambrogio (c) e Enrico Munaretto (d), com o supervisor Francisco Araújo (e)

Fundada em 2008, a Muza Construtora se estabeleceu no mercado imobiliário cearense aproveitando a estabilidade econômica e o crédito farto de então. Os sócios, italianos, viram oportunidades. Escolheram atuar com a linha de crédito Imóvel na Planta, destinada à construção de empreendimentos imobiliários, e à faixa 2 do Programa Minha Casa, Minha Vida, que inclui pessoas com renda entre três e dez salários mínimos, tendo como principal parceiro a Caixa Econômica Federal.

 

O resultado foi sucesso de vendas. Em sete anos, já foram entregues, mais de mil unidades. Segundo a empresa - além do diferencial na qualidade dos produtos, alguns apartamentos vêm com isolamento térmico e o apartamento térreo com pé direito de 2,70 metros - é destaque a valorização em torno dos 50%. Nesta entrevista, o vice-presidente Enrico Munaretto, o diretor executivo Adriano Ambrogio, sócios na Muza, e o supervisor comercial, Francisco Araújo Ataick, falam do desempenho da empresa, do Brasil e dos lançamentos.


O POVO – Como surgiu a ideia da criação da Muza Construtora e da sua área de atuação?

Adriano Ambrogio – Parte dos sócios já atuava no mercado imobiliário da Itália e parte entrou no negócio porque acreditou na ideia, que nasceu em 2008 em função de um trabalho de pesquisa feito junto com um estudo econômico. Descobrimos que os fatores inflação baixa e crédito farto tinha possibilidade de trabalhar com as instituições financeiras para oferecer um produto que tem grande demanda no Nordeste. Encontramos as mesmas características que tivemos na Europa nos anos 1970 e 1980. E, com a parceria da Caixa Econômica Federal, optamos por integrar esse programa que se chama “Imóvel na Planta”. Fomos felizes de encontrar pessoas que nos indicaram o caminho certo e estamos muito satisfeitos que depois de sete anos de vida conseguimos vender mais de mil unidades.

 

OP – Por que a escolha do segmento de atuação da Muza?

Adriano – O segmento econômico de atuação, a faixa 2 do Minha Casa, Minha Vida, foi uma necessidade. Quando você trabalha num mercado novo tem que ser muito claro, muito transparente e muito didático. O Brasil é uma democracia jovem, mas uma democracia segura, que tem instituições bancárias sólidas e aquele também era um momento político consolidado. Nas indagações que fizemos, notamos que se tornou necessário mostrar para os nossos sócios, para nossos investidores esses programas de credibilidade. Trabalhar com um parceiro que se chama Caixa Econômica Federal, que oferece um financiamento garantido pelo programa Imóvel na Planta, obviamente, se tornou uma necessidade empresarial e o sucesso que nós tivemos, as realizações que conseguimos no decorrer desses anos nos mostrou que acertamos em cheio.

 

OP – Por que vocês escolheram Fortaleza?

Adriano – Pesquisa. Pesquisamos e vimos que Fortaleza era a capital que estava com o maior crescimento de demanda.

OP - É verdade que os apartamentos têm adquirido forte valorização no mercado imobiliário num pequeno espaço de tempo?

Enrico Munaretto - Sim. O Villa Rubi lançado em 2010 teve valorização de 45% em 2015. No Villa Esmeralda, lançado em 2011, a valorização foi de 47% e o Villa Verona, alcançou valorização de 55%, entre o lançamento em 2012 e o preço de entrega em outubro de 2015.

OP – O que leva um empresário europeu a investir no Brasil?

Enrico– No começo foi um sonho. A gente tem uma paixão muito grande pelo mercado imobiliário e a construção civil. Daí a gente resolveu procurar um país onde o crescimento tivesse algo de duradouro no tempo. A gente estudou também a Índia, mas escolhemos o Brasil, que estava crescendo muito. Italianos e brasileiros são muito parecidos, a lei é bem parecida, a burocracia também. Então para nós fim, não foi complicado entrar nesse País. Obviamente, a nossa ideia era entrar com um projeto de longo prazo.

OP – Onde a Muza vai investir em 2016?

Francisco Araújo – A Muza vai investir em Messejana, ao lado o Villa Verona e do Villa Veneza. Nós estaremos com um grande diferencial nessa região. O empreendimento, Villa Roma, deve ser lançado em março do próximo ano.

OP – E tem campanha para atrair mais clientes?

Araújo – Nós estamos com a campanha “O Natal Chega mais Cedo na Muza”. Na compra de um apartamento o cliente pode escolher entre três prêmios - uma geladeira, um aparelho de ar-condicionado ou uma TV de 42 polegadas – e ainda concorrer a um carro zero quilômetro (um Fiat Uno).

undefined

> TAGS: muza
espaço do leitor
Bruno Barbosa 13/03/2016 20:44
Todos os empreendimentos da Muza Construtora são sucesso de vendas! E o Villa Roma é mais um sucesso! - Apresentação do empreendimento: https://youtu.be/BKdKXbegAEc - Resumo tabela: https://youtu.be/y6BCwxZLCOk - Bruno Barbosa | Especialista em imóveis na planta
1
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis