ESTILO. COMPACTOS 24/10/2015

Para ficar aconchegante

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18866, 'email': 'beatrizsantos@opovo.com.br ', 'nome': 'Beatriz Cavalcante'}
Beatriz Cavalcante beatrizsantos@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIA
NATASHA NOGUEIRA. A arquiteta pintou uma parede de preto, mas a cor dos móveis e os quadros deram amplitude ao espaço
Compartilhar

Apostar em apartamentos compactos exige mudança de cultura do comprador, construtor e vendedor. Os pequenos, que já são tendência, exigem um investimento maior em áreas livres e, no espaço interno, consciência dos moradores para não deixarem o compacto com cara de “lata de sardinha”.

 

Para isso, o design do imóvel é essencial, porque a área diminui, mas o uso do espaço, para mordia, continuará sendo o mesmo. Fátima Nogueira, sócio-proprietária do escritório Nogueira Arquitetura, diz que todos os espaços têm que ser utilizados da maneira mais inteligente possível. “O uso do espelho é necessário e a gente conversa com o cliente em relação à utilização de equipamentos. Sugerimos não utilizar muitos e ter um fogão menor, ou aquele cooktop (embutido)”.
 

Em termos de sala, por exemplo, a dica da arquiteta é não usar móveis para apoiar a televisão. A ideia é usar suportes e fixar o aparelho na parede. Em relação aos acessórios, como controle remoto, DVD, ou aparelho da TV a cabo, Fátima diz que uma pequena estante resolve. “No compacto a pessoa tem que ser mais objetiva. Sugiro não usar cores escuras, como preto, azul escuro. Mas, não que sejam proibidas, quem souber usar essas cores, mesmo que o apartamento seja compacto, pode”, explica.
 

É o caso do apartamento da filha de Fátima, a arquiteta Natasha Nogueira. Com 72 metros quadrados (m²), o imóvel tem a parede da sala pintada de preto, mas os quadros coloridos se destacam e não deixam o cômodo com aspecto de pequeno. Os móveis são de tons claros e dão a impressão de mais espaço a quem visita o apartamento. “Uma das dicas mais pertinentes para imóveis pequenos é comprar móveis para o tamanho adequado. Nada de entulhar móveis. Outra dica é integrar os espaços. Principalmente sala, cozinha e varanda”, diz Natasha.

Mercado
Por parte do mercado também houve adaptações com a tendência dos compactos. A primeira mudança óbvia é em relação aos acabamentos. “Apesar de excelente qualidade, os compactos têm um grau de acabamento menor. Além disso, quando começou a construção de compactos os clientes ficavam incomodados com os tamanhos e, para tirar esse incômodo, o investimento em áreas de lazer aumentaram. Outro ponto é que o m² acabou se tornando mais caro”, detalha Alessandro Magalhães, engenheiro da WR Engenharia.
 

Daniel Simões, diretor comercial da J.Simões Engenharia, destaca o perfil dos consumidores que optam pelos compactos. “As famílias estão cada vez menores. Antigamente as pessoas tinham 4, 5 filhos. Também há perfis novos de famílias. Até mesmo aqueles solteiros que decidem não casar e idosos que saem de grandes casas. E para todos esses públicos, o diferencial é o de que esses tipos de apartamentos têm de se localizar em áreas em que haja maior aceitação de transporte público, porque muitos deixam o carro para andar a pé”, avalia.
 

E na leitura de Arthur de Castro, diretor da Luciano Cavalcante Imóveis, mesmo as pessoas com alto poder aquisitivo, habituadas a grandes apartamentos na Beira mar, estão abdicando desses espaços para migrarem para compactos que também sejam próximos à orla. “Quem tem condição de morar na Beira Mar está cansado de ter que manter apartamentos de 450 m², 650 m², aquele de um por andar. Além dos custos, hoje, para manter mão de obra estarem muito mais elevados”, diz.  

 

FIQUE ATENTO!
 

O QUE MUDOU
COM OS
compactos, arquitetos tiveram que dar o mesmo uso de um apartamento grande a um menor
 

MENOS USO de equipamentos e armários foram necessários
OS MÓVEIS têm que ser comprados sob medida, embutidos.
 

NÃO HAVERÁ mais espaço para colecionar copos, talheres, louças
OS CONSTRUTORES têm menos trabalho para fazer o acabamento
EM COMPENSAÇÃO, eles tiveram de aumentar o preço do m²
Além disso, investiram mais em áreas de lazer
 

OS COMPACTOS
acompanham
mudança no perfil das famílias, que estão menores. Além da tendência de morar sozinho

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis