INVESTIR. IMÓVEIS ANTIGOS 20/05/2015

Como investir no nicho de imóveis antigos

notícia 0 comentários
CAMILA DE ALMEIDA
Francisca Helena e seus vizinhos revitalizaram o condomínio de 34 anos. Hoje, um apartamento que custava R$150 mil, custa R$ 300 mil
Compartilhar

Existe um nicho de mercado que aposta na compra de imóveis antigos e venda após revitalização. A unidade adquirida ganha valor agregado e o novo preço chega a ficar bem superior. Não há um índice específico de valorização, porque há fatores - como localização - que influenciam, mas especialistas dizem que o lucro é garantido.

 

O engenheiro patologista da Engeterra Diagnóstica, Lawton Parente, trabalha na revitalização de imóveis e explica que quando um prédio está velho, embora o metro quadrado da região seja caro, ele está abaixo do preço de mercado. “Quando revitaliza, você traz o imóvel para a linha normal da localização”, diz. Ainda há uma segunda variação financeira em relação ao material utilizado para renovar o imóvel. Se for com qualidade, o valor da unidade se eleva.


Mas esse nicho não é para qualquer um. Segundo Parente, pessoas que têm dinheiro sobrando é que realizam esse investimento. “Tem outro mercado também, que são daqueles interessados em morar em apartamentos antigos, que é o público diretamente ligado a este tipo de investidor”, analisa.


A vantagem que esse negociador pode levar em relação aos outros é porque unidades mais antigas geralmente ficam bem localizadas em regiões que mesclam o comercial com o residencial, como Aldeota e Dionísio Torres. “Além disso, se você olhar para a história, as pessoas moravam em casas e, para convencê-las a saírem das casas, o mercado construiu apartamentos amplos. Hoje a tendência são compactos”, diz Parente.


Na avaliação de Apolo Scherer, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE), investidores de imóveis usados não são de grande volume. “São pessoas que compram de um em um. São pequenos investidores individuais, com alguma experiência em reformas e que gostam de trabalhar com construção”.


Ainda os caracteriza como bons avaliadores do mercado imobiliário, que sabem precificar o quanto o imóvel renderá após a revitalização. “Essas pessoas não foram prejudicadas pelas mudanças nas regras da Caixa Econômica Federal para imóveis usados. Isso porque, depois da reforma, o investidor ainda consegue colocar um preço cerca de 20% abaixo do valor de mercado e que ainda gere lucro”.

 

De cara nova

O edifício em que a assistente social Francisca Helena Rocha, 57, é síndica tem 34 anos e estava em uma situação de muito desgaste, com revestimento caindo. Os próprios condôminos resolveram contratar uma construtora para mudar o revestimento externo, fazer nova área de lazer, com piscina no estilo elevado, aquisição de novos elevadores e nova ambientação das áreas comuns.

 

Com isso, o apartamento que Helena comprou por R$ 150 mil, em 2010, está precificado em cerca de R$ 300 mil. Para fazer a reforma, cada condômino investiu R$ 10 mil com revestimento e R$ 3,5 mil na área de lazer. (Beatriz Cavalcante)

 

COMO FUNCIONA COM A VELHA GUARDA


O APARTAMENTO custava R$ 200 mil

 

O INVESTIDOR o compra por R$ 120 mil porque ele está desvalorizado

 

ELE GASTA R$ 20 mil com a reforma

 

Vende o apartamento por R$ 170 mil


Quando revitaliza, você traz o imóvel para a linha normal da localização

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis