EMPREENDIMENTO. COMERCIAL 13/05/2015

Tudo sobre segurança nos empreendimentos comerciais

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18866, 'email': 'beatrizsantos@opovo.com.br ', 'nome': 'Beatriz Cavalcante'}
Beatriz Cavalcante beatrizsantos@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA
Robert Freitas administra o Manhattan Square Garden, edifício comercial que possui catracas com tecnologia biométrica, senha de números e cartão
Compartilhar

Quando se pensa em imóvel comercial, a palavra segurança está diretamente atrelada a este tipo de empreendimento. O prédio começa a se moldar desta maneira desde o nascimento do projeto, quando o arquiteto o desenha, por exemplo, com entradas de acessos diferentes para donos das unidades e usuários.

 

“O mais importante é o controle de acesso. Ainda mais quando se tem um prédio que é ligado a um mall, que tem uma movimentação bem maior de pessoas. Quando o usuário chega, tem que ter a entrada dele diferente do proprietário da sala”, enfatiza Marcelo Prado, diretor comercial da construtora Manhattan.


Como tecnologias que ajudam a deixar os imóveis comerciais da empresa seguros, como o Central Park, na av. Engenheiro Santana Junior, e o Manhattan Square Garden, na av. Santos Dumont, Marcelo lista a biometria para adentrar aos edifícios, que é ligada a um cadastro do cliente na recepção; elevadores inteligentes, que permitem ao usuário acesso apenas ao andar que ele quer adentrar; além de câmeras com infravermelho, que filmam até no escuro.


Aragão Neto, diretor executivo da Magis Incorporações, estima que o investimento em segurança é em torno de 2% a 3% do custo da obra. “Você começa exatamente por essa sincronização de estacionamento. Além disso, as áreas comuns e elevadores são monitorados”, complementa.


Como projeta os prédios da Engexata Engenharia, Paulo Hermano Barroso, professor de arquitetura e urbanismo da Universidade de Fortaleza (Unifor), explica que o profissional tem que pensar em todo o fluxo que acontece em um edifício comercial. “Imaginamos todo o acesso pelo estacionamento e o de pedestres. Também tem que ser pensado o acesso para carga e descarga do processo de obras que acontecem. Prédios empresariais sempre têm pessoas reformando e isso tem que entrar no projeto”, diz.


Edifícios

Patriolino Dias, sócio-diretor da Dias de Sousa Construções, cita o que terá de segurança no mais recente lançamento comercial da empresa ainda disponível para compra. O WSTC, com localização na Washington Soares e previsão de entrega para julho de 2018, terá, além de acessos separados, tecnologia de cartões com chipes para entrada e câmeras em todos os pavimentos. “O custo com segurança não é grande. O que encarecem são materiais que compõem a fachada, pois se tem um custo maior com revestimento de vidro”.

 

Já a Magis Incorporações tem empreendimento comercial previsto para ficar pronto em novembro de 2017. É o Duo Office, na av. Bezerra de Menezes. “Não só nos projetos comerciais, mas residenciais também, utilizamos uma consultoria de segurança. A diferença que se vê nesses empreendimentos, por exemplo, é a quantidade de elevadores. Enquanto no residencial se tem elevador para uso pessoal e de serviço, no comercial são 5, 6 elevadores”, afirma, acrescentando que o controle de acesso deve ser eficiente, sem formar filas.


Por último, no Manhattan Square Garden, há um sistema de catracas com três tipos de acessos: biométrico e senha numérica para os visitantes; além de cartão para o proprietário acessar o estacionamento e também passar pelas catracas. “Além disso, temos vigilância armada 24 horas”, acrescenta Robert Freitas, administrador do edifício.

 

Dicas!

CAMINHO MAIS SEGURO

Prédios comerciais devem ser pensados para serem seguros desde o nascimento do seu projeto

 

PARA ISSO, tem-se entradas separadas nos estacionamentos para proprietários de unidades e usuários dos serviços nos comerciais

 

A PORTARIA deve ter um cadastro de quem entra e sai e a entrada é feita por meio de senha, podendo ser por meio de biometria

 

AS ÁREAS comuns têm cameras com infravermelho, com visão noturna

 

SALAS comerciais são entregues sem equipamentos

 

SEGUNDO entrevistados, a modificação comum dos proprietários nas unidades é a colocação de portas blindadas

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis