INVESTIMENTO. TECNOLOGIA 15/04/2015

Conheça as novas tecnologias utilizadas nos canteiros de obras

notícia 0 comentários
CAMILA DE ALMEIDA
EMPREENDIMENTO Living Resort, nas Dunas, da Colmeia, utiliza ferramentas na qual o operário se identifica no sistema, é reconhecido com o número do registro e, em uma tela de touch screen, faz o pedido de material que vai utilizar
Compartilhar


Investir em inovações na construção civil é uma preocupação crescente nas obras em Fortaleza. Apesar de implicar em novos custos, o retorno é garantido na melhora de produtividade, rendimento, qualidade, além de resultar em ações mais sustentáveis ao longo da construção.


O modelo Lean Construction (construção limpa), baseado na gestão da Toyota, é um dos exemplos citados pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro. “O Ceará foi pioneiro no Brasil em adotar esse método, que implica ter uma obra muito mais limpa, com uma sequência de produção, num planejamento mais detalhado. Isso se traduz em qualidade”, argumenta.


Referência no Estado na gestão desse modelo, a Colmeia o utiliza há cerca de quatro anos. A obra tem que se adequar à linha de balanço, aos processos que o sistema exige, explica o coordenador técnico da construtora, Walmir Esmeraldo. “O planejamento é mais detalhado e a execução do processo é mais detalhada”, acrescenta.


Assim, a empresa racionaliza os processos construtivos, reduz desperdício e ganha em produtividade. “A gente adianta na linha de balanço, se prepara para que não haja falta de material, de mão de obra. Isso gera ganho, porque no processo normal, se algo faltar, é hora parada, ou seja, prejuízo”, avalia o coordenador. Ao final, a redução de custo fica entre 5% a 7%.


Outros padrões são praticados pela construtora, como o sistema de verificação. “É inspeção de serviços através de sistemas, por meio de tablets, que contêm check list digital”, esclarece Walmir. Exemplo: o técnico da obra dispões de questionários específicos, a depender de cada serviço, para averiguar o que está em conformidade ou não.


O sistema permite inserção de fotos para o que não estiver conforme. Feito isso em campo, as informações são exportadas para um banco de dados. “Quando usava papel, o profissional fazia rascunho, tinha que passar a limpo. Agora, temos relatórios mais ricos e completos, mais agilidade nos processos, na resolução dos problemas”, qualifica.


Investimento

André Montenegro destaca que os sistemas de gerenciamento de obra são tendência no mercado. “Você coloca tecnologia da informação e interliga orçamento, contabilidade, estoque. Muitas construtoras estão usando, mas ainda não é o padrão”, descreve. “Às vezes tem custo inicial maior, mas acaba tendo menor preço porque tem mais produtividade. A tendência das obras é fazer construção enxuta, sem água”.

 

A adoção de qualquer novidade gera um custo - da licença do software, aquisição de tablet e sistemas próprios, até a equipe de suporte. Mas, na avaliação do coordenador da Colmeia, é um investimento que se paga. “Mesmo incrementando esse custo no valor, economiza ao final”. (Viviane Sobral)

 

SAIBA MAIS


OUTRAS PRÁTICAS


Drywall - sistema de paredes secas de placas de gesso acartonado ou placa cimentícia: dá qualidade e velocidade na obra, com construção limpa


PORTAS TIPO Paraná que, em vez de madeira, são de PVC. Tecnologia cearense que será exportada para os Estados Unidos


FACHADAS AERADAS e tecnologia de projeção de reboco: uma máquina executa o serviço


SUSTENTABILIDADE: torneiras aeradas; sanitário com duas velocidades; estações de tratamento com reúso; energias alternativas para áreas comuns; e em menor escala, energia eólica.

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis