PORTABILIDADE. CRÉDITO IMOBILIÁRIO 04/03/2015

Entenda como funciona a portabilidade de crédito imobiliário

notícia 0 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19005, 'email': 'economia@opovo.com.br', 'nome': 'Giov\xe2nia de Alencar'}
Giovânia de Alencar economia@opovo.com.br
Compartilhar


Já pensou em migrar seu empréstimo para outro banco com juros reduzido e sem cobranças adicionais? Isto é possível através da portabilidade de crédito imobiliário. O procedimento também pode deixar seu imóvel mais barato.


O advogado Breno Morais, especialista em direito imobiliário, informa que a portabilidade é procurada geralmente por quem tem dificuldade de relacionamento com o banco ou quem adquire um bom patrimônio financeiro e deseja se livrar logo da dívida. “A pessoa, de repente, pode adquirir uma bolada de dinheiro e ter interesse em quitar a dívida. Mas, como o banco vive de juros, pode não ter interesse em quitar logo, ficando mais vantajosa a portabilidade para outra instituição.”


Renata Pedro, especialista da Proteste Associação de Consumidores, diz que o Custo Efetivo Total (CET) deve ser o primeiro fator a se analisar, pois ele inclui as tarifas bancárias, os seguros e as taxas de juros. Ela ainda lembra que o banco não pode cobrar para fazer a transferência. “É importante saber que os custos de cartórios costumam ser diferentes em cada perfil”.


Vale lembrar que existem quatro fatores básicos que influenciam no financiamento, são eles: renda, idade do devedor, valor financiado e prazo total. Para avaliar o custo benefício, a pessoa também deve atentar ao número de parcelas pendentes e pagas, à correção monetária, ao sistema de amortização, à renda familiar bruta e ao saldo devedor.


Além da proibição da taxa de abertura de crédito - que já é coibido em empréstimos novos -, também é banida a cobrança de um novo Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e da taxa de transferência, tanto para o banco original como para a instituição proponente.


Para isto, a pessoa deve prestar esclarecimento antecipadamente na instituição original e negociar o novo crédito. Deve também ser aberta uma conta-corrente no banco proponente. A transferência será feita no valor exato da dívida, dando a opção do repasse dos salários gratuitamente.


A nova empresa escolhida pelo cliente será responsável pela quitação financeira, não sendo obrigada a aceitar o contrato. Diferentemente do banco originário, trata-se de uma atividade voluntária. O credor originário não pode impedir a efetuação nem apresentar novas cláusulas.


Pesquisa

De acordo com pesquisa realizada no fim do ano passado pela Proteste, para clientes com 35 anos com renda familiar de R$ 4,5 mil que pretendem financiar 80% do seu imóvel de R$ 150 mil, com prazo de 30 anos, o Banco do Brasil é o que possui melhor CET, com 7,85%, e o Bradesco o pior, com 10,49%.

 

A pesquisa avaliou três perfis diferentes. Renata, que foi responsável pela pesquisa, lembra que a Caixa foi a única instituição coletada na pesquisa que teve aumento nos juros.

 

SERVIÇO

 

Simulação de portabilidade

migre.me/oFaHU

SAIBA MAIS


CUIDADOS NA HORA DA PORTABILIDADE


NÃO TOME nenhuma decisão apressada


CONSIDERE os custos iniciais


CONSULTE se o correspondente bancário é autorizado a operar


ATENÇÃO às fraudes


GUARDE todas as informações recebidas


Fonte: Cartilha de Portabilidade de Crédito Imobiliário

 

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis