Modernização. Estrutura 04/03/2015

De roupa nova com retrofit

notícia 0 comentários
FÁBIO LIMA
O HOTEL OÁSIS ATLÂNTICO Imperial (antigo Imperial Othon Palace), na avenida Beira Mar, passou pelo retrofit nos anos de 2005 e 2006
Compartilhar


Processo de reconversão de um imóvel ou modernização de algum equipamento já considerado ultrapassado ou fora de norma que valoriza o empreendimento para revenda. Na arquitetura, essa seria uma definição para retrofit, que tem sido empregado no sentido de renovação, atualização, mantendo as características do bem.


“Não se trata simplesmente de uma reconstrução ou mesmo de uma reforma, pois esta implicaria em uma simples restauração”, esclarece o arquiteto e coordenador do curso de Arquitetura do Centro Universitário Estácio do Ceará, Joel Filho. Ele afirma que o processo é recomendado quando se quer dar uso diferente ao edifício, algo que não foi projetado inicialmente.


Como quando se quer melhorar a eficiência energética de uma edificação na parte de instalações. “Na modernização do equipamento, pode-se inserir tecnologias em todos os ambientes, como produção de energia própria e reaproveitamento da água. Gera economia, mais segurança”, cita Bismarck Fernandes Borges, sócio diretor da Bismarck Imóveis.


Ele estima economia de tempo de 40% a 50%, na comparação de uma obra partindo do zero, e valorização de, em média, 200% no valor do imóvel. “É um mercado que tem ganhado força e ampliação no mundo”, avalia.


Bismarck explica que esse processo que vem acontecendo desde a década de 1990, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, com alguns exemplos, também, em Brasília e Belo Horizonte. “O custo do terreno nos grandes centros está muito elevado. É mais viável você investir na modernização. Se bota no papel e analisa o custo beneficio, pode sair melhor fazer um retrofit”, considera.


Poderia ser uma tendência, segundo Joel Filho, “mas falta conhecimento da população sobre as melhorias que o retrofit pode trazer”, pondera. “É uma solução bastante viável para pequenas e grandes soluções arquitetônicas, mas sempre visando a eficiência energética”.


O coordenador da Estácio cita o hotel Oásis Atlântico Imperial como exemplo de empreendimento em Fortaleza que passou pela intervenção. Outros imóveis que tenham que passar por grandes mudanças, requerem projeto, que deverá seguir os trâmites legais de aprovação, pela Prefeitura. (Viviane Sobral)


SAIBA MAIS


VANTAGENS


PRESERVAÇÃO do imóvel,


DAR UM NOVO uso ao edifício para o qual não foi projetado;


EFICIÊNCIA energética;


APROVEITAMENTO de partes ou total do edifício


40% a 50%

ECONOMIA de tempo se comparado a uma obra partindo do zero

200%

VALORIZAÇÃO, no mínimo, no valor do imóvel

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis