TECNOLOGIA. PRÉDIO RESIDENCIAL 04/02/2015

Você vai morar no futuro

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18866, 'email': 'beatrizsantos@opovo.com.br ', 'nome': 'Beatriz Cavalcante'}
Beatriz Cavalcante beatrizsantos@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA
Vanessa Moura, 25, e Yohan Ignas, 28
Compartilhar

As tecnologias vêm invadindo o mercado imobiliário. Elas atendem a uma demanda sustentável e antes eram mais aplicadas em prédios comerciais, mas chegaram aos poucos aos residenciais, principalmente nos de alto padrão. Para construtoras e incorporadoras, o investimento nesse tipo de produto chega a aproximadamente 3% do valor total do empreendimento.

 

O custo das inovações no prédio residencial Vitória Régia da Magis Incorporações é calculado em torno desse percentual. Com um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 75 milhões, o edifício tem previsão para ser finalizado em março de 2019 e, quando completo, terá porta inteligente, que abre por meio de biometria, campainha mp3, em que o morador escolhe uma música para o equipamento, visor direcional - olho mágico - porém mais moderno, em que não dá para ver o olho do morador do outro lado da porta.


Aragão Neto, diretor-executivo da Magis Incorporações, acrescenta como tecnologia existente neste empreendimento em pré-lançamento: elevador codificado para permitir a entrada apenas de moradores. Além disso, os condôminos terão acesso apenas ao seu andar, a menos que seja liberado ou convidado para o apartamento dos vizinhos de prédio.


O edifício também terá automação na parte de iluminação, tecnologia esta que é uma das mais implantadas nos condomínios atualmente. Como no prédio em que mora o casal Vanessa Moura, 25, administradora de empresas, e Yohan Ignas, 28, ministro de confissão religiosa da Igreja Batista Central de Fortaleza. Lá há sensores de iluminação de presença e irrigadores que acionam apenas à noite, o que dispensa o trabalho de um jardineiro apenas para aguar as plantas. “Além das câmeras de segurança que se tornaram itens essenciais”, diz Yohan.


Planejando o futuro

As automações são pensadas para o mercado imobiliário como um diferencial para a venda, segundo Aragão. “Para a implantação de tecnologias nesses empreendimentos que ficarão prontos em alguns anos, nós prevemos como será o mundo daqui a quatro anos. Mas hoje já oferecemos infraestrutura de automação residencial. O cliente não precisa sair quebrando o apartamento todo para instalar nova tomada”, explica.

 

Iolam Santiago Júnior, supervisor de sala técnica da WR Engenharia, diz que a construtora já entrega empreendimentos com controle biométrico, mas já vem pensando em inovações. “A gente está estudando a implantação de um sistema em que se coloca uma tarja no carro do morador e libera o acesso ao portão apenas com a aproximação do veículo”.


Luzes


VITÓRIA RÉGIA. Previsto para ficar pronto em 2019, o edifício da Magis Incorporações terá sensores de iluminação

 

MAIS AUTOMAÇÕES


Porta com biometria

 

Iluminação com sensor de presença

 

Campainha com mp3

 

Elevador codificado para o seu andar

 

Elevador sem engrenagem e com acionamento de luz e ar-condicionado automático

 

Visor direcional mais moderno que o olho mágico

Irrigadores automáticos

 

Câmeras de segurança com infravermelho

 

Infraestrutura de automação residencial, evitando que o apartamento precise ser quebrado para instalar nova iluminação ou tomada

 

Abertura do portão de garagem pela aproximação do carro, por meio de tarja magnética no veículo

 

Sensor nas torneiras para economia de água

 

Utilização de energia fotovoltáica ou eólica


 

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis