INVESTIMENTO. 13º SALÁRIO 03/12/2014

É hora de reformar

notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18858, 'email': 'vivianesobral@opovo.com.br', 'nome': 'Viviane Sobral'}
Viviane Sobral vivianesobral@opovo.com.br
DEIVYSON TEIXEIRA
13º salário garante o término da reforma do primeiro apartamento da advogada Lorena Vieira
Compartilhar

De outubro a dezembro, o setor de obras e reformas passa pela época de maior aquecimento do mercado em Fortaleza, influenciado principalmente pelo pagamento do 13º salário. É quando o dinheiro extra é destinado para ajustes e melhorias na casa.

 

O apartamento da advogada Lorena Vieira, 26, são seus primeiros 72 metros quadrados de moradia própria. Os ajustes estão sendo feitos na sala e na cozinha. Os valores gastos têm origem no dinheiro que já estava guardado e também no 13º salário. O dinheiro a mais na conta vai garantir o investimento nos vidros, parte da obra programada para janeiro.


O projeto ficou por conta da irmã, arquiteta. “Ela tinha especificado os materiais. Eu já tinha feito uma média do que ia gastar e ficou dentro do previsto”, esclarece. Se a loja oferecer desconto, Lorena paga à vista. Quando não, parte para um parcelamento, mas em até quatro prestações, no máximo.


O gerente da Normatel, Sérgio Brito, lembra que no fim de ano, tradicionalmente, as pessoas se preparam para reformar a casa para as festas. “Já é uma cultura enraizada”, cita. O 13º, portanto, influencia e oxigena todo o mercado. “Os clientes pintam a casa inteira ou reformam grande parte da propriedade”, descreve.


Os produtos mais procurados, ele afirma, são principalmente do setor de pinturas, com venda de tintas e argamassa, por exemplo; seguido de cerâmica, com revestimento, porcelanato; louças - bacias e lavatórios; e ferragens.


O ticket médio, de acordo com o gerente da Acal do Centro, Júlio Freire, tem crescido a cada ano, sem especificar os valores. “Cada vez mais as pessoas estão adquirindo com crédito ou financiamento e querem uma louça melhor, capricham mais no acabamento”. A tendência dos últimos anos mostra uma maior procura por porcelanato.


A principal forma de pagamento é o cartão de crédito. O parcelamento acaba variando de acordo com o porte da obra. “Uma boa parte escolhe fazer tudo, quando está construindo ou compra uma casa nova. Quando já se mora no imóvel, faz a reforma por comodo. Primeiro a sala, depois a cozinha e os quartos”, narra.

 

Dica!

LOJAS DE MATERIAL de construção estimam que, para este ano, as vendas serão 30% melhores em relação a 2013.


As empresas investem em promoções e lançamentos. Na Acal, artigos natalinos também são oferecidos

undefined

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis