TENDÊNCIA. PET PLACE 05/11/2014

Parquinho para cachorro

Para corretores e construtoras, o significado do termo, na prática, pode ser visto quando um imóvel é vendido rapidamente
notícia 1 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18866, 'email': 'beatrizsantos@opovo.com.br ', 'nome': 'Beatriz Cavalcante'}
Beatriz Cavalcante beatrizsantos@opovo.com.br
RODRIGO CARVALHO
Jakeline Diógenes não pode passear com Tico, seu spitz alemão, no condomínio. Os pet places resolvem problemas como esse
Compartilhar

 

Pet place ou pet play é o local do condomínio reservado para os animais, principalmente cachorros, onde eles podem passear e brincar. O espaço fica em área comum do condomínio, com pisos e revestimentos especiais. Ainda há poucos edifícios prontos com esses espaços em Fortaleza, mas eles estarão em muitos lançamentos a partir de 2015.


A J. Simões vai para o quarto empreendimento com pet place. O diretor comercial da Incorporadora, Daniel Simões, diz que o espaço é essencial para separar a área onde as crianças brincam da área dos animais. “O local tem barreiras de corridas e obstáculos, casinhas de cachorro, prato para ração e água, além de local para necessidades fisiológicas”. Ele alerta que o pet play é pensado para raças pequenas.


“A gente nota que o pet place tem apelo emocional na hora da apresentação do prédio. Se a pessoa que está comprando o apartamento gosta de animais, ela se emociona na hora que está fazendo a visita”. Da J. Simões, possuem o espaço: o Alta Vista, no bairro Dunas; o Azurra, na aldeota; o Serenitá e o Absoluto, ambos no Cocó. “Em todos que couberem, vamos colocar”.


Lucas Braquehais, assistente de incorporações da Mota Machado, diz que os pet places surgiram do descontentamento dos moradores que não podiam criar cachorros nos apartamentos. “Ainda tem a questão da segurança de você ter um espaço para passear com o cachorro no condomínio”.


Outras empresas também investem no pet play. A Marquise, por exemplo, constrói o Isla Jardin, no bairro Guararapes e oferece o local para o cachorro. A Dias de Sousa entregou o Parc Du Soleil, no Cambeba, com área para cachorros e constrói o Cosmopolitan, no Guararapes. A construtora ainda tem o Soho, que ainda será construído e terá espaço para pets.

 

Falta espaço

A jornalista, Jakeline Diógenes, mora em apartamento e cria um cachorro da raça spitz alemão, mais conhecido como lulu da pomerânia. Em seu condomínio, as restrições para os pets são muitas. “Animais são bem-vindos, mas proibidos nas áreas comuns, como elevador”.

 

Isso é para evitar problemas como sujeira nas áreas comuns e vasos de planta. A medida foi tomada em assembleia com outros condôminos. “Não existe espaço para cachorro. Só na minha casa. Um pet play seria ideal”, diz Jakeline, que passeia com o cachorro fora do condomínio. Essa, aliás, é a desvantagem do pet place: menos gente nas ruas.

 

DICAS


CRIAR CACHORRO EM apartamento exige cuidados conforme Ricardo Henz, veterinário e proprietário da clínica São Francisco. Ele diz que é preciso levar o cão para passear, ao menos, duas vezes ao dia.


PARA RESPEITAR sossego, segurança e saúde dos condôminos, é necessário que o animal esteja com as vacinas em dia, além de estar sempre limpo. “Atividade física também é importante, porque acalma o animal mais agitado”. Socializar com os outros pets também é importante.


DENTRO DE CASA, a dica de Henz é que o cachorro seja educado a fazer as necessidades em um local específico. Além disso, ele não recomenda que o bicho durma em quarto. “Cachorro não pode achar que é gente”.

 

O POVO online

Confira as melhores raças para criar em apartamento

http://bit.ly/1tuYjZG

undefined

> TAGS: pet place
Compartilhar
espaço do leitor
Joaquim 05/11/2014 14:48
"Pet Place" ou "Pet Play"...fala sério..Não tinha nome melhor não? Mania de querer colocar nomes ingleses e tudo e falar com aquele sotaque "Petchi Pleice"
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Imóveis