Mobile RSS

rss
Assine Já
BRS 18/08/2012

Tempo de viagem diminui 15 minutos

O POVO percorreu a avenida Bezerra de Menezes, de transporte público, antes e depois da implantação do Serviço Rápido de Ônibus (BRS, da sigla em inglês), no horário de pico da manhã. O ganho foi de 15 minutos entre o Terminal do Antônio Bezerra e o fim da avenida
MAURI MELO
Com as faixas preferenciais para ônibus, a repórter economizou 15 minutos na Bezerra de Menezes
Compartilhar

“Quem está reclamando disso aqui é porque não anda de ônibus.” A fala de Luiz Gonzaga Rodrigues, 68 anos, funcionário de um estacionamento, reflete bem o ganho do usuário de transporte público com o funcionamento do Serviço Rápido de Ônibus (BRS, da sigla em inglês Bus Rapid Service).

 

Luiz e milhares de outras pessoas que se deslocam de ônibus, van ou táxi todos os dias pela avenida Bezerra de Menezes ganharam alguns preciosos minutos diários desde que o BRS entrou em atividade.


A equipe do O POVO decidiu testar o novo sistema e trafegar, de ônibus, do terminal Antônio Bezerra, no bairro de mesmo nome, até o fim da avenida Bezerra de Menezes, nas proximidades do Centro. A linha escolhida para percorrer os cinco quilômetros do trajeto foi a 086 - Antônio Bezerra/Santos Dumont.


Nos dois dias, o caminho foi feito no horário de pico da manhã, das 7h às 8 horas. Na sexta-feira, 10, faltavam três dias para o BRS ser implantado. Descemos, o repórter fotográfico Mauri Melo e eu, no último ponto da avenida, 40 minutos depois de termos pegado o ônibus no terminal. Uma semana depois, o mesmo caminho foi feito com 15 minutos de vantagem.


No trajeto do dia 10, engarrafamentos foram constantes nas quatro faixas em direção ao Centro. E, para piorar, não era nada difícil encontrar irregularidades cometidas por motoristas de carros de passeio. Apesar da presença de agentes da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e de funcionários da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) em cada canto da avenida, havia carros parados, com o pisca-alerta ligado, sem problemas no veículo. Eram motoristas que usavam o recurso apenas enquanto compravam um medicamento nas farmácias ou esperavam abrir vagas no estacionamento. “Ninguém tem respeito por ninguém”, dizia a empregada doméstica Erineuda Sousa.


Nesse trajeto, percebi descrença de algumas pessoas quanto à funcionalidade do BRS. “É porque não informam nada a gente. Parece que vai ter umas mudanças na parada, né? Não sei ainda como vai ser”, contava a auxiliar de enfermagem Isabel Braga, 56. Apesar disso, afirmava ela, “se der certo mesmo, vai ser muito bom pra gente que anda de ônibus. Era bom se fosse na cidade toda”, sugeria.

 

Com BRS

Após o funcionamento do BRS, a faixa preferencial parecia a de toda via nas tardes de sábado. Trânsito de ônibus fluía tranquilamente e, de certa forma, livre, apesar de alguns desrespeitos. Vez ou outra, alguns motoristas mais “espertos” realizavam ultrapassagem pela direita e até pegavam o caminho do ônibus, sem convergir à direita nos 100 metros seguintes. O espaço é o permitido pela AMC no caso de estacionar ou dobrar à direita. O motorista do coletivo Aldenilo Sousa, 26, falava estar chegando aos terminais bem mais rápido que anteriormente, adiantado até. “Com o tempo, não é possível que esses motoristas não respeitem”, falava.

 

Enquanto o ônibus transitava na faixa de preferência, uma fila de carros se fazia à esquerda da avenida. O percurso do segundo dia de experiência durou 25 minutos. E, apesar de ter saído alguns instantes na frente, o carro do O POVO chegou ao ponto final da jornada minutos depois do ônibus.

 

O quê


ENTENDA A NOTÍCIA


O Sistema Rápido de Ônibus (BRS, da sigla em inglês) funciona na avenida Bezerra de Menezes desde a última segunda, 13. O sistema destina duas faixas prioritárias ao transporte público de ônibus, vans e táxis com passageiros.

 

Saiba mais

 

A partir de segunda, 20, a faixa preferencial da avenida Bezerra de Menezes também vai permitir a circulação de táxi sem passageiro e de transporte escolar.

 

A avenida Bezerra de Menezes possui o trecho pelo qual mais passam carros em Fortaleza. Segundo dados da AMC, nos cruzamentos da avenida com a rua coronel Mozart Gondim trafegam 41.239 por dia.

 

Um total de 16 agentes da AMC e 216 da Etufor percorrem toda a avenida Bezerra de Menezes. A previsão é que orientem os motoristas até o fim da próxima semana.

 

Na segunda-feira haverá uma reunião na AMC para definir qual dia começará a ser cobrada e o valor da multa por desrespeito à faixa preferencial.


Angélica Feitosa angelica@opovo.com.br
Compartilhar

Veja também

Ganho de tempo
espaço do leitor
Daniele Bezerra 19/08/2012 11:23
Não adianta seja lá que prefeito for, a fazer melhorias, se a população não faz a sua parte! Vamos lá galerinha, obedecer as faixas?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Fernando 19/08/2012 06:28
Um povo evoluído entende e aceita, mesmo sendo possuidor de veículo próprio, que o gestor público tem que priorizar a maioria. O ser humano é prioridade.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
olga 18/08/2012 20:57
E pra quem tem que se arriscar atravessando a Mister Hull pra UFC todo dia?Nenhuma solução até agora!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
FLAVIO MARTINS 18/08/2012 20:23
PRAZO DE MULTAS DEVERIA SER DE APÓS 90 DIAS HAJA VISTO A BEZ MEN É SAIDA DE MUITOS BAIRROS,CIDADES DO INTERIOR E OUTROS ESTADOS.COERENCIA É BOM
Este comentário é inapropriado?Denuncie
catataus 18/08/2012 19:15
hoje sabado, teve um belo engavetamento com 6 carros em frente ao bom preço da bezerra por culpa dessa faixa.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
16
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima