Mobile RSS

rss
Assine Já
Dunas 01/08/2012

Moradores reclamam de devastação

A mobilização do SOS Cocó visa evitar que a área seja devastada por construções. As dunas verdes do Cocó são um ecossistema único na cidade
FOTO: DIVULGAÇÃO
Integrantes do Movimento Ambiental SOS Cocó apontam vestígios de construção irregular na área verde
Compartilhar

Integrantes do Movimento Ambiental SOS Cocó alertam para mais uma agressão praticada contra a Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) das dunas verdes do Cocó. Eles moram próximo ao local e contam que vêm presenciando, há cerca de dois meses, vestígios de construção irregular na área verde, que é protegida pela lei municipal nº 9.502, de autoria do vereador João Alfredo (Psol) e sancionada pela prefeita Luizianne Lins em 2009.

 

O trânsito de caminhões despejando pedras, entre outros materiais de construção, e uma rua que começa a ser aberta em meio à mata chamam a atenção para a devastação que vem sendo praticada contra a região. São várias as clareiras já abertas na Arie. Em parte da vegetação, é possível ver o efeito destruidor que as queimadas estão causando ao local.


“Não podemos aceitar que destruam essa área que é o pulmão da cidade. Seria um desrespeito a nós, moradores de Fortaleza”, disse Marúcia Teixeira, que mora em frente à Arie. Ela lembrou que os interessados em destruir a área verde vêm agindo aos poucos, tentando não chamar a atenção da sociedade para suas ações. A professora Tânia Pinheiro destacou que, em qualquer país de primeiro mundo, uma área como aquela seria preservada.


Ontem, os integrantes do movimento SOS Cocó percorreram a área com o vereador João Alfredo, documentando em fotos o avanço das agressões à região. Parlamentar e membros do movimento informaram que a Associação Cearense de Empresários da Construção e Loteadores (Acecol) teria obtido na Justiça uma liminar e estaria agindo com base na decisão judicial. O POVO fez contato com o advogado da Acecol, Valmir Pontes, mas ele informou que estava em uma reunião e não poderia dar entrevista.

 

ENTENDA A NOTÍCIA


Vizinhança da Arie está cobrando uma ação no sentido de desapropriar a área verde garantindo que seja preservada. Lembram a importância da região de olhos d’água, lagoa e rio.

Compartilhar
espaço do leitor
Adriana veras 01/08/2012 23:55
Estão aterrando olhos d'agua, construindo estradas cortando leito de riachos... Como se não bastasse terem aterrado uma lagoa em 1999. Eita briga feia contra os vereadores que se sentem no direito de vender o que não é deles!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Leonardo Jales 01/08/2012 23:37
Fui lá e lá estavam muitos moradores da região, o João Alfredo e repórteres de Opovo e TVdiario, enquanto estavamos observando o estrago do alto dos prédios, flagramos trabalhadores depositando entulho na área para aterrarem o local, tudo foi filmado pela Tvdiário. Encontramos o morador ou "capanga"
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Leonardo Jales 01/08/2012 23:31
Enquanto cidadãos não podemos permitir mais um crime contra a nossa cidade. Temos que divulgar essa notícia e manifestarmos nossa indignação.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Leonardo Jales 01/08/2012 23:28
Tenho vergonha de ter sido aluno do Valmir Pontes no curso de Direito da Unifor. Ajudar esses criminosos a destruirem o meio ambiente contra todas as leis ambientais e municipais, foge totalmente aos princípios éticos do direito. Que vergonha Valmir!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Paulo Lustosa 01/08/2012 09:53
É lamentável a ganância do homem, com o objetivo único de amealhar dinheiro! Não importa as consequências para a próxima geração, mas apenas o objetivo único e mesquinho de enriquecer. As construtoras deveriam ter um código de ética e conduta, frente a essa ação bárbara e repugnante!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
5
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima