Mobile RSS

rss
Assine Já
Abastecimento 12/06/2012

Dia de carregar balde d'água

Após acidente com tubulação, mais de 20 bairros da cidade sofreram com falta de abastecimento. Água deve retornar ainda hoje
FOTOS: ANDRÉ SALGADO
Na área em que o cano estourou, a multidão era vista de longe, colocando os pés na lama para abastecer os reservatórios
Compartilhar

O começo de semana foi a seco nas torneiras de muitos fortalezenses, que mudaram a rotina para incluir idas e vindas com baldes para suprir as necessidades mais básicas de suas casas. E, se a falta d’água é realidade cotidiana para parte dos moradores de 19 bairros da Capital, como O POVO mostrou ontem, o acidente com um cano da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) no bairro Castelão, no último domingo, aumentou a lista dos locais afetados. Com o rompimento da tubulação, foi necessária a suspensão do abastecimento na zona Leste da cidade. A quantidade de bairros atingidos foi superior a 19.

 

Ontem, na área em que o cano estourou na madrugada do último domingo, a multidão era vista de longe, colocando os pés na lama para abastecer os reservatórios através de uma mangueira. Enquanto isso, funcionários da Cagece trabalhavam no reparo do cano de ferro fundido. Angélica Sales observava a fila que o marido enfrentava para garantir alguns litros d’água. “É ruim demais a gente ficar sem água. Estou agoniada com esses dois dias, imagina ter esse problema sempre”, lamentou.


A alguns quilômetros dali, no bairro Alagadiço Novo, um grupo de moradores enchia dezenas de baldes através do poço cedido por uma empresa. Se não fosse a firma e o dono de um terreno próximo que cedem a água, não seria possível realizar atividades simples como fazer o almoço e tomar banho. “Disseram que iam ajeitar hoje. Pode ser que volte até a noite”, comentou Eliane de Oliveira, cuidando dos baldes que serviriam somente para fazer o almoço.


Retorno paciente


O reparo na tubulação que vazou sofreu atraso pelas chuvas de ontem e pela fissura de uma peça chamada luva, conforme informou a assessoria da Cagece. No entanto, a previsão para que o reparo fosse finalizado era a noite de ontem. Em entrevista ao programa Grande Jornal, da rádio O POVO/CBN, o diretor de engenharia da companhia, Flávio Joaquim, afirmou que a liberação do abastecimento aconteceria aos poucos e não de forma instantânea. Assim, a expectativa é de que, ao longo do dia de hoje, a água retorne para alguns bairros. Para as áreas que apresentam problemas no sistema, a expectativa é de até 48 horas.


Alísio Santiago, da Defesa Civil do Município, ressaltou que a situação está sendo acompanhada e que três famílias foram beneficiadas com o aluguel social. Quinze imóveis estão passando por um levantamento de perdas e danos e o relatório será entregue à Cagece. É isso que espera a família de Raimunda Xavier. A água invadiu a casa e colocou a perder móveis, roupas, livros e material de trabalho da oficina ao lado do imóvel.


As lembranças da noite em que o medo os acordou e a rua virou mar ainda causavam lágrimas à Raimunda . A esperança é a indenização que deve vir. 

 

ENTENDA A NOTÍCIA


O problema com água é rotina para muitos bairros, mas vazamento em tubulação no bairro Castelão inundou casas, destruiu imóveis e obrigou a suspensão do abastecimento em parte da zona Leste de Fortaleza. Problema deve ser sanado ainda hoje.

 

Saiba mais

Bairros atingidos

A Cagece informou que, “entre os bairros atingidos pela falta de água, estão:

Benfica, Fátima, José Bonifácio, Aldeota, Dionísio Torres, Varjota, Meireles, Joaquim Távora, Cidade 2000, Praia do Futuro, Edson Queiroz, Messejana, Curió, Guajeru, Lagoa Redonda, Parangaba, Potira, Floresta, Quintinho Cunha”.  

 

Nas redes sociais, moradores reclamaram da falta d’água em muitos outros bairros.

 

Serviço

Reclamações sobre problemas no abastecimento d’água

Atendimento Cagece: 0800 275 0195
Ouvidoria da Cagece: 3101 1735

 

Multimídia

Para Ouvir: No Grande Jornal, da rádio O POVO/CBN, o diretor de engenharia da Cagece, Flávio Joaquim, é entrevistado sobre o assunto. O repórter Lucas Leite esteve no local do cano estourado e traz mais informações. http://bit.ly/LNqj3r

 

Para ler e opinar: Acompanhe a repercussão entre os internautas na página do O POVO Online no facebook (http://on.fb.me/L0xBUj) e no portal O POVO Online

(www.opovo.com.br/fortaleza)

 

Samaisa dos Anjos samaisa@opovo.com.br
Compartilhar

Veja também

Trabalho coletivo
espaço do leitor
Carlos Cleiton da Silva 12/06/2012 20:35
Aqui no Bairro Cidade 2.000, ainda estamos sem água até o momento.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Augusto Lima 12/06/2012 15:32
Falta de manutenção preventiva e descaso com a população. E quem vai ser punido? Resposta o consumidor que também é contribuinte! Está na hora de privatizar esta empresa também.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
b 12/06/2012 13:20
Aqui na parquelândia também, passa de dias e as gatas do telemarketing nem aí
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ribeiro Jr 12/06/2012 11:02
E quando o problema de abastecimento não se encontra vinculado a rompimento de adutora e sim pela eterna baixa pressão, como fica? É o nosso caso na Tv. Zuila Gadelha esquina com Av. ten. Lisboa. Carlito Pamplona.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Humberto Alcantara Kubrick 12/06/2012 11:00
No bairro Benfica todo final de semana falta água.Independente de cano estourado ou não a conta chega em dia.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
5
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: