Mobile RSS

rss
Assine Já
Montese 08/06/2012

Incêndio destrói fábrica

O incêndio na fábrica e loja de tecidos foi de grandes proporções e atingiu também quatro casas da vizinhança
Compartilhar

Um incêndio de grandes proporções destruiu a fábrica e loja de tecidos e aviamentos Rendatronik, na rua Euvira Pinho, no Montese, na manhã de ontem. As chamas, que começaram por volta das 7 horas, também atingiram o depósito do estabelecimento e parte de quatro casas, duas vizinhas e duas que ficam na rua de trás. O Corpo de Bombeiros foi acionado, chegou ao local às 8 horas e conseguiu controlar o fogo duas horas depois. Ninguém saiu ferido.

 

Com o incêndio, o prédio da loja sofreu várias rachaduras e ainda corre o risco de desabar. Duas das paredes internas do estabelecimento chegaram a cair. Uma parede do depósito da fábrica também desabou. O fogo foi controlado por uma equipe de cerca de 40 bombeiros. Um helicóptero da Ciopaer lançou água recolhida na Lagoa do Opaia, no Vila União, sobre os prédios.


Funcionários da loja e da fábrica ainda conseguiram recuperar algumas caixas de linha, mas foram impedidos pelos bombeiros porque o acesso ao prédio era arriscado. O vendedor Rafael Nascimento, 27, estava transtornado com o episódio. “Sei nem o que dizer. Tudo foi perdido”. Da calçada, era possível avistar a situação da loja. Prateleiras de ferro estavam retorcidas e totalmente destruídas.


Renan Figueiredo, 23, que reside na casa vizinha à loja, acordou com o cheiro da fumaça e com o barulho de estardalhaços. Saiu à rua sem camisa e não pôde mais entrar em casa. Ele foi informado que o seu quarto estava totalmente destruído pelo fogo. “A cozinha também está queimada. Só espero que a loja tenha seguro”.


O Corpo de Bombeiros precisou romper a porta de ferro da loja com golpes de marreta, para conseguir entrar. Quando o fogo já parecia controlado, as chamas recomeçavam. O principal medo da população era de que o fogo alcançasse uma distribuidora de gás e um posto de gasolina, próximos ao local.


O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Joaquim Neto, informou que uma possível causa do incêndio tenha sido um curto-circuito no aparelho de ar-condicionado, esquecido ligado durante toda a madrugada. Segundo ele, os estabelecimentos não tinham hidrantes e outros equipamentos de segurança contra incêndio.


Na rua Barão de Sobral, atrás da fábrica destruída, alguns moradores trouxeram os móveis e eletrodomésticos para frente da casa, com medo de serem destruídos pelo fogo. Em algumas casas, as chamas já chegavam a queimar a última parede.

 

ENTENDA A NOTÍCIA


Uma provável causa para o incêndio ocorrido no Montese foi um aparelho de ar-condicionado esquecido ligado durante toda a madrugada. Um curto-circuito teria provocado as primeiras chamas.

 

Saiba mais


O episódio aconteceu menos de 15 horas depois de um incêndio, na rua Visconde de Sabóia, no Centro, onde uma loja de plástico ficou totalmente destruída.


Outro incêndio também foi registrado em Fortaleza ontem, em um terreno baldio na Parangaba. Teve ainda um incidente na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na Praia de Iracema. O gerador que fica no estacionamento pegou fogo.

Angélica Feitosa angelica@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Gustavo Simplicio Moreira 08/06/2012 09:25
Em 2011 Wagner Sousa alertava quando deputado sobre o Corpo de Bombeiros... Citando dados do Portal da Transparência, o deputado Capitão Wagner criticou os vários remanejamentos de recursos de órgãos de segurança. Segundo ele, foram investidos pelo Estado, neste ano, R$ 12.720,10
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Gustavo Simplicio Moreira 08/06/2012 09:23
Eu tenho fotos de um dos veículos ABT(abastecimento) dos Bombeiros, ele estava sendo rebocado porque caiu o diferencial no meio da rua, lembrando que só tem UM funcionando, dos 3 existentes, isso é um absurdo!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
2
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima