Mobile RSS

rss
Assine Já
Estudo 26/05/2012

Fortaleza é 2ª em acúmulo de lixo

Além disso, entre 15 cidades brasileiras com mais de um milhão de habitantes, a Capital ocupa a última colocação em números de bueiros e bocas de lobo (16,5%) e em quantidade de rampas para cadeirantes (1,6%)
FCO FONTENELE
Na rua João Brígido, a Prefeitura precisa recolher sistematicamente o lixo depositado no ponto em que a ação é proibida
Compartilhar

Fortaleza possui 1.200 pontos de acúmulo de lixo. A maioria deles pode ser encontrada em ruas de 20 bairros da Secretaria Executiva Regional (SER) II e 29, na SER VI, além do Centro. A quantidade de lixo nas ruas enquadrou a capital cearense na 2ª colocação entre cidades com o maior número de domicílios situados diante de depósitos de lixo: 7,7%.

 

Fortaleza perdeu apenas para Belém (10,4%). Em primeiro, com o menor número de pontos de lixo, está Goiânia (2,6%). O levantamento é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados do Censo Demográfico de 20120, e foi divulgado ontem. Quinze cidades com mais de um milhão de habitantes foram analisadas.


Para ser considerado ponto de acúmulo de lixo, a Ecofor Ambiental, concessionária da Prefeitura responsável pela Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em Fortaleza, avalia dois critérios. Além da frequência com que o lixo é depositado no local inapropriado, a origem desconhecida do resíduo, ou seja, quando não é possível identificar o depositante do material.


O lixo acumulado nos logradouros, porém, foi apenas uma das dez variáveis avaliadas na pesquisa. O estudo revela a qualidade da infraestrutura no entorno de domicílios permanentes em áreas urbanas. A estrutura de cidades como Goiânia e Belo Horizonte foram as mais bem avaliadas.


Os itens avaliados foram identificação do logradouro, iluminação pública, pavimentação, meio-fio/guia, calçadas, rampas para cadeirantes, arborização, bueiros e bocas de lobo, esgoto a céu aberto e lixo acumulado nos logradouros. Fortaleza não ocupa a primeira colocação em qualquer um deles.


Entre todos os municípios selecionados pelo estudo, Fortaleza é a cidade com o menor percentual de bueiros e bocas de lobo (16,5%). Rio de Janeiro e Curitiba possuem o maior número de bocas de lobo e bueiros: 84,6% e 84,3%, respectivamente.


De acordo com os dados do IBGE, a existência de rampas foi outro exemplo marcante de desigualdade entre os municípios, onde Porto Alegre se destacou com a maior incidência (23,3%) e Fortaleza com a menor (1,6%). Brasília (16,5%) registrou a segunda colocação.


Em iluminação pública, Fortaleza é a 5ª colocada, tendo 97,9% do entorno de domicílios em áreas urbanas iluminado. No percentual de calçadas, a Capital ocupa o 7º lugar, com 83,4%; enquanto que 90,1% dos domicílios contam com pavimentação. Em Fortaleza, 63,5% dos logradouros possuem identificação, o que posiciona a capital cearense nas últimas colocações.

Juliana Diógenes
Compartilhar
espaço do leitor
Costa 26/05/2012 11:28
Quero agradecer à nossa prefeita, loura incompetente, por mais esse prêmio para colocar junto com a dengue, a péssima saúde e educaçao.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: