Mobile RSS

rss
Assine Já
Poluição 24/05/2012

Rio Cocó cheio de espuma por causa de esgotos clandestinos

Durante a chuva de ontem, espumas surgiram nas águas do rio Cocó. Esgotos clandestinos despejados no açude Uirapuru são apontados como principal causa. Semam vai fazer vistoria nos bairros próximos
FOTO: DEIVYSON TEIXEIRA
Moradores dos bairros próximos reclamam da poluição no rio Cocó
Compartilhar

Uma correnteza de espuma chamou a atenção de quem passou pela avenida Alberto Craveiro na altura em que a via corta um dos afluentes do rio Cocó. Durante a chuva da manhã de ontem, diversos pontos de espuma corriam em direção ao leito central do Rio Cocó, nas proximidades da BR-116.

 

Segundo Lincoln Davi Mendes, gestor ambiental de análise e monitoramento da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), a espuma surge a partir de uma série de eventos, sendo o primeiro deles a poluição do açude Uirapuru por esgotos domésticos. A grande quantidade de água fluvial faz com que o açude sangre, transbordando parte de seu volume no afluente do rio Cocó.


De acordo com Mendes, o aumento da vasão provoca agitação nas águas que, somada com a presença de dejetos químicos, produz as espumas. “Se eu colocar detergente em uma bacia cheia de água não vai acontecer nada. Mas se eu começar a agitar vai formar espuma”, exemplifica. De acordo com ele, a espuma é um sinal da poluição do rio.


O Cocó é monitorado em oito pontos pela Semace, conforme Mendes. Com exceção da nascente, que fica em Pacatuba, todos os pontos apresentam parâmetros em desacordo com a legislação vigente, determinada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). “A quantidade de nutrientes (fósforos e nitrato) e coliformes está acima do máximo recomendado e o oxigênio dissolvido, necessário para degradar toda a matéria orgânica existente, está abaixo do mínimo”, revela Mendes.


Conforme a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), as comunidades próximas à avenida Alberto Craveiro não são atendida pela rede pública de esgoto. Por isso, a Semam fará vistoria no trecho a fim de verificar possíveis ligações clandestinas de esgoto.


A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informa que já existem obras em andamento para atender as 75 mil pessoas que vivem na área. A previsão de conclusão é até o fim de 2014.

 

 

ENTENDA A NOTÍCIA




O rio Cocó é considerado o maior rio urbano da América Latina. Na manhã de ontem, o afluente cortado pela avenida Alberto Craveiro apresentou diversos pontos com espuma, o que sinaliza a presença de dejetos químicos vindos de esgotamento irregular nas comunidades próximas.

Compartilhar
espaço do leitor
Zé Bob 24/05/2012 12:57
o Estado sabe mas não faz nada. Olha as eleições aí gente !!! Vamos votar corretamente desta vez.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Zildo Costa 24/05/2012 11:10
Enquanto um grupinho fica protestando contra o aquário sentado na beira da praia com bandeirinhas pra aparecer na tv e mamãe vê, o RIO CCÓ está morrendo e ninguém faz nada. São esgotos, degetos, lixos e entulhos jogados diariamente no rio que agoniza seus últimos anos de vida. SALVEM O RIO COCÓ!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
2
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima