Mobile RSS

rss
Assine Já
TEMA DO DIA NO O POVO 15/05/2012

Número de assassinatos no Ceará aumenta 24%

Somente este ano (até 30 de abril), 1.095 pessoas foram assassinadas no Ceará, 217 a mais do que no mesmo período do ano passado. Não houve um único dia de 2012 sem homicídios no Estado
Compartilhar

Os números lembram cenário de guerra. Entre janeiro e abril deste ano, 1.095 pessoas foram assassinadas no Ceará, uma média de nove por dia. Comparando com o mesmo período do ano passado, quando foram registrados 878 homicídios, houve um aumento de 24% no número de casos. Os dados são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

 

Em Fortaleza, o percentual de aumento foi semelhante: 23%. A Capital registrou 507 homicídios nos quatro primeiros meses de 2012 contra 409 no mesmo período do ano passado. Os bairros com maior número de assassinatos este ano foram Jangurussu/Conjunto Palmeiras, com 33 casos, e Barra do Ceará, com 27 ocorrências (ver quadro).


O ranking dos bairros mais violentos foi feito pelo O POVO a partir de dados disponibilizados no site da SSPDS. A reportagem também consultou os registros das ocorrências na Coordenadoria de Medicina Legal - o antigo IML - e constatou que não houve um único dia de 2012 sem assassinatos no Estado. “Há pesquisadores que denominam essa situação (número elevado de homicídios) como uma pandemia, ou seja, um problema estrutural que foge do controle do poder público”, explica o sociólogo Ricardo Moura, do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará (UFC).


O comandante geral da PM no Ceará, coronel Werisleik Matias, diz que o aumento no número de homicídios é por “um problema atípico”. Ele cita que houve um pico de assassinatos em janeiro de 2012, quando os militares estiveram em greve. “Os números despontaram de uma maneira ruim por causa disso. Mas o ano ainda não acabou. A gente quer terminar com redução (no índice de homicídios)”.


Os dados divulgados pela SSPDS mostram que houve aumento no número de assassinatos em todos os meses de 2012, tanto na Capital quanto no Estado. “Aumentou por conta das execuções vinculadas ao tráfico de drogas”, afirma o comandante. Ele estima que 75% dos homicídios tiveram essa motivação.


Segundo o coronel, a PM pretende investir mais no trabalho de inteligência para tentar reduzir os homicídios. Ele também promete incrementar as equipes do Raio (Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas) com mais 100 motos. “Vamos intensificar o número de abordagens nas ruas”, comenta Werisleik, acrescentando que a Polícia tem apreendido mais armas.


O diretor-adjunto da Divisão de Homicídios, Franco Pinheiro, reconhece que o trabalho na unidade está sobrecarregado por causa do crescimento no número de homicídios. “Agora, não basta o trabalho policial. O problema é bem mais complexo, passa por outras medidas, como programas sociais”.


ENTENDA A NOTÍCIA


Reduzir o número de assassinatos no Ceará é um desafio para a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, que, até então, só vinha divulgando dados positivos sobre esse tipo de crime.

 

OUÇA!

Em entrevista ao jornalista Nonato Albuquerque, o sociólogo Ricardo Moura, pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará, comentou os números divulgados pela Secretaria de Segurança Pública. Escute no link abaixo.

 

NÚMEROS

 

1.095

É o número de homicídios no Ceará este ano (até abril)

 

507

É o número de homicídios em Fortaleza este ano (até abril) 

 

Tema do dia

 

O salto no número de homicídios no Ceará entre 2011 e 2012 é o tema do dia do Grupo de Comunicação O POVO nesta terça-feira, 15. Ao longo do dia, as mídias do O POVO - jornal O POVO, portal O POVO Online, TV O POVO e rádio O POVO/CBN - vão discutir o assunto.

O diretor de audiência do Grupo de Comunicação O POVO, Felipe Araújo, adianta como será a cobertura.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Neil 17/05/2012 09:08
“Agora, não basta o trabalho policial. O problema é bem mais complexo, passa por outras medidas, como programas sociais”... Agora, não, amigo, desde sempre!! Querer que a polícia, sozinha, resolva um problema forjado em nossa cultura individualista é sonhar com o impossível.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Gabrielly Targino 16/05/2012 19:52
O alto índice de homicídios,é apenas reflexo da falta de ação de um governo que vive no mundo da fantasia,com seus aquários da vida,e que esquece do mundo real.O problema é complexo,mas a secretaria de segurança não faz nem o seu papel.Com comandantes incompetentes.Que só olham para o próprio umbigo
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Cumbia Cumbero 15/05/2012 19:07
Se mata por atacado,e o sangue jorra nesta cidade todos os dias aos borbotões.As guerras que existem pelo mundo perdem em malignidade.E vai piorar.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Diana Lacerda 15/05/2012 12:12
Governo de quem não cumpre com as promessas,que DEUS NOS PROTEJA DE UMA NOVA GREVE DA PM.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Bruno Almeida 15/05/2012 11:45
Apesar de morarmos num país sem lei, com uma situação pior do que em países em guerra, o povo brasileiro é um dos mais satisfeitos do mundo segundo pesquisas, por isso não há uma cobrança sobre os administradores públicos. Os brasileiros não cobram nem educação. O povo só quer saber de farra.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
12
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima