MENTORIA 26/09/2016

Orientação para chegar longe

notícia 0 comentários

 
Mais que ensinar a fechar um negócio, a mentoria é o processo que ajuda empresários de empresas iniciantes a como chegar lá. Para isso, especialistas e empreendedores experientes da iniciativa privada, órgãos governamentais e academia são convidados a dar dicas, conselhos e compartilhar contatos no Bootcamp. “Nenhuma startup tem o negócio dela 100% engessado, já sabe exatamente o quê e como vai fazer. Por isso, a mentoria é importante nessa etapa. Um conselho nessa hora pode mudar o futuro da empresa completamente”, justifica Samuel.


Convidado pela 1ª vez para ser mentor de duas startups, Daniel Joca, da Elemídia, se diz “honrado” por poder se reciclar, ao mesmo tempo em que ajuda os empresários a passarem pelo momento de incertezas. “Passamos para eles todo o processo de patente de marca, de planejamento, de fluxo de caixa, de confecção de produto. Eles querem saber qual o momento de captar no mercado novos investidores. A gente ensina o pouco que sabe e acaba aprendendo com eles também”.


Coordenador de Projetos do BNB e gerente do Hubine, Carlos Eduardo Gaspar também exerceu a função de mentor. “A gente vê que as pessoas estão trabalhando, se destacando. É bom saber que tem muita coisa boa sendo feita aqui, não só em termos de criatividade, como em potencial de inovação, de crescimento e de transformação da realidade”.


Gestor de empresas e MBA em Administração e Finanças, Paulo Ribeiro, 34, empreende no Comercity, uma rede de conexões entre entes das cadeias fornecimento e distribuição. A proposta é unir, dentro de um único sistema em formato de rede social, diversas categorias de usuários, entre fornecedor de matéria-prima, indústria de transformação, comércio, varejista, prestadores de serviços, profissionais autônomos, imobiliárias e mão de obra. “A ideia é ajudar empreendedores, tanto já estabelecidos quanto nascentes, a encontrarem dentro de um único sistema tudo o que vão precisar para dar início aos seus negócios”, resume. Após correção dos últimos detalhes, a plataforma (www.comercity.com.br) deverá ser colocada no ar no próximo dia 6 de outubro. Sobre a experiência no evento, Paulo considera um “aprendizado gigantesco”. “A troca de experiências entre pessoas completamente diferentes opinando sobre o seu negócio é magnífica. Às vezes, a gente está tão focado que esquece de receber esses feedbacks de outros empreendedores”,analisa. (Lígia Costa)  

 

Saiba mais
Nem toda nova empresa é uma startup. Ainda que seja, só é considerada startup por um determinado momento: ou a empresa se torna um negócio sustentável ou não segue em frente;

Startups detêm alto poder de crescimento, são facilmente replicáveis enquanto modelo de negócio. Possuem alta escalabilidade (crescimento rápido, inversamente aos custos) e apresentam algum tipo de inovação em seu modelo de negócio;

Pesquisa GEM 2015 (Monitor Global de Empreendedorismo) revela que quase quatro a cada 10 brasileiros têm um negócio ou estão envolvidos na criação de uma empresa;

Ainda conforme o estudo, 56% dos empreendedores que estão abrindo ou já têm sua empresa identificaram uma oportunidade.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia