PARA ALTA ESTAÇÃO 16/09/2016

Aéreas negociam novos voos para Fortaleza

Azul e Gol já planejam novas frequências para atender à demanda do período de dezembro a janeiro na Capital
notícia 5 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18866, 'email': 'beatrizsantos@opovo.com.br ', 'nome': 'Beatriz Cavalcante'}
Beatriz Cavalcante beatrizsantos@opovo.com.br
JÚLIO CAESAR/ESPECIAL PARA O POVO
Fluxo de turistas em Fortaleza na alta estação justifica a demanda por novas frequências para São Paulo. Outros voos de diferentes destinos ainda devem ser criados


Companhias aéreas começam a programar novas frequências entre Fortaleza e cidades do estado de São Paulo, já pensando no período de alta estação, que vai do mês de dezembro a janeiro.


 

A informação é do secretário do Turismo, Arialdo Pinho, que frisou serem frequências apenas para atender à demanda de final de ano. “Serão pelo menos quatro novas frequências, sendo duas da Gol e mais duas da Azul com destino a São Paulo”, diz.


Em nota enviada ao O POVO, a Azul Linhas Aéreas confirma que haverá “alguns voos extras de alta temporada em Fortaleza”, mas que eles foram solicitados à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e ainda não obtiveram as aprovações para divulgação formal.


A Gol Linhas Aéreas também confirma a existência das futuras rotas. Serão voos extras entre o Aeroporto Internacional Pinto Martins e o Aeroporto de Congonhas (SP), mas que ainda não estão à venda. “É importante destacar que eles não entrarão permanentemente na rota da Gol e serão realizados no período de 15 de dezembro a 31 de janeiro”, informa a empresa, por meio de nota.


Concessão

Além de receber novos voos, o aeroporto de Fortaleza pode estar na mira de investidores estrangeiros. Ontem, em encontro com o secretário de Estado de Comércio da Espanha, Jaime Garcia-Legaz, o secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, informou que estrangeiros não sofrerão restrições no novo programa de concessões. “A única obrigação, claro, é seguir as leis brasileiras, a lei trabalhista, a lei fiscal”, diz.

 

A Moreira Franco, Garcia-Legaz afirmou que grandes empresas espanholas têm interesse nas rodovias, aeroportos e empresas de distribuição de energia brasileiros. Além disso, segundo ele, há possibilidade de participarem das concessões ferroviárias tanto como financiadores quanto como operadores.


E nesse interesse também está o Aeroporto Internacional Pinto Martins. Isso porque o governador do Estado, Camilo Santana (PT), já havia dito, em entrevista ao O POVO, que empresas da Espanha estavam interessadas na concessão do equipamento de Fortaleza.


Moreira Franco pretende reunir empresários do setor de infraestrutura e do mercado financeiro, em missão que fará à Espanha, para conhecerem as novas regras das concessões do Brasil.

 

15

DE DEZEMBRO

a 31 de janeiro é quando serão realizadas os voos extras da Gol

 

> TAGS: economia
espaço do leitor
eliete 16/09/2016 14:39
meu caro...as passagens aéreas estavam baratas até começo desse ano...com esse novo governo, ISSO SIM, tudo está mais caro. pagar 1000 reais p brasilia em baixa estacao (novembro) é sim um absurdo.
Pietro Cans 16/09/2016 07:14
Quis dizer, queriam
Pietro Cans 16/09/2016 07:13
Viajar Fortaleza-Lisboa/Portgal estava mais barato que Teresina-Fortalza. Lula, Dima e o PT fizeram muuito mal ao país. As agências reguladoras que tem o papel de coibir tais abusos, tornaram-se obscuras, vassalos daqueles a quem deveriam fiscalizar.
Pietro Cans 16/09/2016 07:11
As agências regiladoras tornaram-se meros cabides de empregos da companheirada corrupta. Outro exemplo foi a ANATEL defendendo o que quiriam as teles, limitação da banda larga. Uma retrocesso e canalhice sem Igual.
Pietro Cans 16/09/2016 07:10
As canalhices que o PT, Lula e Dilma fizeram com as agências reguladoras foram sem precedentes. Permitem que tais cias aéreas cobre num voo de 50 minutos entre teresina(PI) e Fortaleza(CE) mais de R$ 2.700,00.
5
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia