Bancos 15/09/2016

Greve prejudica financiamentos e depósitos

A greve dos bancários entra no décimo dia causando transtornos à população. Hoje, haverá nova reunião entre a categoria e a Federação Nacional dos Bancos
notícia 4 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA
Segundo o Sindicato dos Bancários, há 187 agências paralisadas em Fortaleza


Representantes dos bancários e dos bancos voltam a se reunir hoje em São Paulo, em nova rodada de negociação, a partir das às 16 horas, para tentar por fim a greve que entra no décimo dia. Enquanto o acordo não vem, consumidores e setores da economia reclamam, principalmente da dificuldade de efetuar depósitos em Fortaleza e Interior.


A paralisação também atrapalha a vida das empresas, especialmente as que dependem do crédito como as do ramo da construção civil e de automóveis. O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro, informa que a greve dificulta o pagamento de funcionários e o atendimento do financiamento imobiliário dos clientes das construtoras. “Para as análises de contratação da empresa e clientes”, completa, ressaltando que as operações contratuais estão paradas.


O presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, diz que a greve diminui a circulação de pessoas e as vendas no varejo. “A queda no movimento já é perceptível”. Acrescenta que não está havendo processamento de depósitos em algumas agências da Caixa Econômica, Banco do Brasil e Banco do Nordeste (BNB).


O diretor Administrativo do Sindicato dos Bancários do Ceará, Clécio Morse, afirma que a categoria se preocupa em deixar os caixas eletrônicos funcionando. Destaca ainda que o setor de compensação é serviço essencial e, pela lei não pode parar. “Nunca parou”.


No nono dia de greve no Ceará foram paralisadas, segundo o sindicato, 384 agências, representando 68,4% das 560 do Estado. Na capital, aderiram 187 das 258 unidades.


A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) informa que a negociação ainda está em andamento. Hoje acontecerá uma nova reunião para aproximação entre as propostas já apresentadas. Os bancários pedem reposição da inflação (9,62%) mais 5% de aumento real. Os bancos oferecem reajuste de 7% para os salários e benefícios, somado a um abono de R$ 3.300.

 

Saiba mais


Caixas eletrônicos


- Agendamento e pagamento de contas (não vencidas)


- Saques, emissão de folhas avulsas de cheque, depósitos em dinheiro ou cheque, consulta e retirada de saldo/extrato, transferências, saques de benefícios sociais


- Bloqueio e desbloqueio de cartão, empréstimo pessoal (CDC), resgate de investimento e solicitação de débito automático


Correspondentes


- Pagamento de boletos bancários e de faturas de concessionárias de serviços públicos


- Saque de dinheiro e de benefícios sociais, observados os parâmetros de cada banco


- Depósito em conta corrente ou em conta poupança, observados os parâmetros de cada banco


- Consulta de saldos e extratos de contas correntes e de poupanças; entrega de propostas de cartão de crédito, conta corrente, cheque especial e empréstimo por consignação para aposentados/pensionistas do INSS, empregados de empresas conveniadas e recarga de celular pré-pago

> TAGS: greve bancos
espaço do leitor
Ricardo 29/09/2016 20:58
A Fenaban deveria colocar na justiça para retorno ao trabalho e os bancários a mesma coisa. Deixa a justiça decidir. O direito está claro de ao mínimo repor a inflação do período.
Rita 21/09/2016 23:08
Toda greve tem que GARANTIR um quórum mínimo de funcionário para o atendimento do povo. Porque não há para a greve dos bancários? Multa para o sindicato. Nunca vi uma pessoa entrar às 10 da manhã e sair à tarde, toda hora saindo para merendar, ir ao banheiro, conversando etc. Demissão já.
Balbino 15/09/2016 09:28
pode demitir não ?
anônimo 15/09/2016 07:22
A justiça do trabalho deveria se pronunciar tendo em vista que depósito entra no serviço essencial que é a compensasção bancária. Além do interesse público está sendo afetado pelo interesse particular de uma categoria
4
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia