MELHOR NEGOCIAÇÃO 05/09/2016

As vantagens de pagar com cheque

Pagar com cheque para o consumidor pode ser uma boa opção. Especialistas falam sobre o uso dessa forma de pagamento em uso no Brasil há 104 anos
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br

 
A tecnologia cada vez mais presente no dia a dia das pessoas reduziu fortemente o uso do cheque. Mas, apesar do número de cheques compensados no País ter despencado quase 80% em duas décadas, segundo pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), continua sendo uma boa opção. Para a educadora financeira da Fharos Contabilidade & Gestão Empresarial, Dora Ramos, ainda é a melhor para o consumidor na hora de negociar descontos.

[SAIBA MAIS 1]


Ela explica que o cheque é muito útil em determinados tipos de compra. O diretor Técnico do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio-CE), Alex Araújo, concorda que tem vantagens para o consumidor nessa forma de pagamento. Adianta que a maioria dos lojistas impõe restrições porque considera o cartão mais seguro apesar das taxas.

 

Acrescenta que uma exceção são as lojas de móveis, ambientações e autopeças. “No varejo em geral prevalecem as compras com cartão de crédito e em dinheiro”.

 

O professor de Economia da Universidade de Fortaleza (Unifor), Allisson Martins, diz que mesmo com a evolução tecnológica nos meios de pagamento, existem algumas vantagens no uso de cheques. “A grande vantagem é usar o cheque à vista, e assim como o dinheiro, pode-se pechinchar preços melhores na hora da compra. Outra vantagem é que o lojista não tem o custo da administração do cartão, e assim, o desconto ficará interessante para os dois lados, pois não há intermediários financeiros na compra”, avalia.


Acrescenta que uma forma inteligente de usar o cheque na forma pré-datado, é na compra de bens de consumo duráveis (TV, geladeira, micro-ondas, etc.) e poder negociar, além dos preços, prazos mais flexíveis que no cartão de crédito. “Apesar dessa dica ser interessante do ponto de vista financeiro, recomenda-se prudência no uso, pois se mal utilizada poderá trazer sérios problemas para o orçamento financeiro familiar”, conclui.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia