PARCELAS ANTECIPADAS 15/08/2016

Dicas para você quitar as dívidas

Para saber se vale a pena antecipar parcelas e quitar dívidas, é preciso conferir o valor de juros e encargos com o que você obteria se aplicasse esse dinheiro. Em geral, vale mais a pena pagar logo o que deve
notícia 5 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br


O primeiro passo para quem está endividado ou enfrenta dificuldades para pagar as dívidas quando recebe o salário é admitir, parar e tentar quitar o mais rápido possível, principalmente se a conta for no cartão de crédito ou cheque especial.


“Um dos primeiros erros é pagar só o valor mínimo da fatura do cartão de crédito ou ir passando cada vez mais dias no cheque especial”, comenta o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pesquisador da área de finanças pessoais, Érico Veras Marques. Ele também observa que às vezes a pessoa ganha R$ 2 mil, mas tem três cartões com limite de R$ 6 mil e sai gastando o que não pode pagar. Ele aponta ainda o erro das compras parceladas que somadas dão um grande valor.


O professor de Economia da Universidade de Fortaleza (Unifor), Allisson Martins, afirma que para quitar as dívidas, é necessário primeiramente saber qual o tamanho do problema. “Faça um levantamento completo das dívidas, taxas de juros e multas, e assim terá a exata noção do valor que precisa para quitar”, completa. Logo em seguida, sugere fazer um diagnóstico do orçamento familiar e realizar cortes de despesas necessárias.


Allisson explica que, após estes passos, será possível fazer uma “estratégia de combate” às dívidas. “Comece pelas dívidas que tragam prejuízos ao seu cotidiano, como os serviços básicos. Em seguida, tenha foco nas dívidas que apresentam as maiores taxas de juros”. Outra dica que ele dá é ir ao banco ou financeira e manifestar interesse em renegociar. Avalia que é bom esperar a oferta para quitar as dívidas, pois os credores também têm interesse em regularizar a situação.

Vale a pena antecipar?
No caso de antecipação de parcelas, o economista Allisson indica pagar as últimas prestações, solicitando o desconto dos juros no pagamento. “Havendo possibilidade de concentrar as dívidas em um só local e com taxas de juros mais baixas é uma ótima estratégia, pois deixará o desafio mais fácil para vencer”.


O economista chefe do Instituto de Economia e Informação (Econ Prime), Jorge Nogueira, diz que vale a pena usar um dinheiro extra ou que sobrou para antecipar parcelas ou quitar dívidas. “É melhor quitar a dívida antecipadamente, pois o desconto do pagamento antecipado equivale ao aos juros do empréstimo que sempre é muito superior à taxa de aplicação”, afirma, considerando que outra forma simples e lógica é comparar a taxa do empréstimo gravada em contrato contra a taxa de aplicação. Se a taxa do empréstimo for maior que a da aplicação melhor é pagar antecipadamente. “A grande questão no estudo das dívidas não é o que se ganha e sim o que se deixa de perder”.


Em caso de dinheiro extra o professor Érico Marques defende guardar uma parte para casos de emergência. “A outra parte deve ser para quitar as dívidas mais caras, ou que tem as taxas de juros mais altas, o cartão de crédito e o cheque especial”, afirma, acrescentando que no geral as taxa de juros das dívidas são maiores que as das aplicações sem risco. Ele lembra que o pagamento das contas de água e luz também são prioritárias porque após um tempo de atraso são cortadas.

Saiba mais


Números de endividamento
A mais recente pesquisa sobre Endividamento do Consumidor de Fortaleza, divulgada em julho pela Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio-CE), mostrou que 64% dos consumidores da Capital possuem algum tipo de dívida

Com queda de quase 10 pontos ante o mês anterior (73,8%), o resultado foi o melhor apurado desde novembro de 2014, quando a taxa geral de endividamento foi de 58,4%


O Ceará ficou em terceiro lugar, entre os estados do Norte e Nordeste, no número de pessoas endividadas. Conforme estudo realizado por economistas da Serasa Experian e pela área de Big Data, o Acre ficou em 1º lugar no ranking da inadimplência entre as regiões

Já o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de Fortaleza em agosto, também apurado pela Fecomércio, apresenta crescimento de 2,6%, em relação ao mês de julho

Apesar de o indicador permanecer no campo que indica pessimismo por parte do consumidor, com 98,5 pontos, a melhora foi puxou a demanda por bens de consumo semiduráveis

O resultado do ICC de agosto decorreu da melhora combinada dos seus dois componentes: o Índice de Situação Presente subiu 4,8%, passando de 80,2 pontos em julho para 84,1 pontos neste mês; o Índice de Situação Futura elevou-se 1,5%, atingindo 108,2 pontos

espaço do leitor
Raphael 15/08/2016 10:35
Nós (povo) os detentores do poder, somos tratados como párias frente à esta pouca vergonha, se é que podemos chamar assim. O STF deveria se manifestar acerca destes abusos praticados pelas instituições financeiras. O povo não aguenta mais JUROS!!
Hilario Torquato 15/08/2016 09:14
Se até o Governo é INTERINO" imagine que suas contas também o são. Se o Governo não representa o povo, por ser ilegitimo (não foi eleito, os JUROS cobrados tambem são ilegitimos por usura e estelionato governamental.
Hilario Torquato 15/08/2016 09:03
Se o pau que dá em Chico é o mesmo que dá em "Francisco" não se deve pagar dividas com roubo em JUROS além do que o instituído pela CF e DESOBEDECER as RESOLUÇÕES que não são Leis. Que o "Poder" Judiciário conserve a Lei da Usura em beneficio da legalidade e deixe de ser subserviente ao Poder dos Banqueiros.
Hilario Torquato 15/08/2016 08:58
ACREDITO que, para quitar as dividas com cartões de crédito, DEVE isto sim, esperar que as "autoridades Monetárias" e o Poder Judiciário, criem um POUCO DE VERGONHA, para implantar a já existente LEI DE USURA, hoje sem qualquer serventia jurídica. Se o governo não dá aumento, não se pode pagar. O MEU CONSELHO É NÃO PAGAR o roubo legalizado.
Délio Amora Maciel Neto 15/08/2016 08:33
É E QUANDO VC TEM PLANO DE SAÚDE, EMPRÉSTIMO CONSIGNADO E CARTÃO DE CREDITO, TUDO DESCONTADO EM FOLHA E O GOVERNO NÃO REPASSA AOS SEUS CREDORES, E VC FICA BLOQUEADO NO COMERCIO SEM ESTAR DEVENDO POR CULPA DO GOVERNO, ISSO ESTAR ACONTECENDO COM FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DE VÁRIOS ESTADOS, O QUE FAZER?
5
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia