R$ 28,2 bi 02/08/2016

Saldo recorde na balança comercial

notícia 0 comentários


O recorde no saldo da balança comercial de janeiro a julho deste ano ocorreu por uma combinação entre a queda nas importações, devido à contração da economia, e a competitividade do Brasil na exportação de commodities (produtos básicos com cotação internacional), cujos preços começam a dar sinais de estabilização após um período de derrocada.


De janeiro a julho deste ano, a balança comercial ficou positiva em US$ 28,2 bilhões, melhor resultado para o período desde 2006, ainda época do boom dos preços das commodities. O diretor de Estatística e Apoio à Exportação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Herlon Brandão, disse que a conjuntura que permitiu o superávit atual é diferente da que havia então.


“O saldo comercial recorde de 2016 é fruto de uma redução da exportação de cerca de 5,6% e redução da importação de 27,6% [no acumulado do ano]. As quedas têm motivos distintos. A importação está extremamente ligada à produção nacional. Importamos principalmente insumos. Já a queda da exportação está ligada à redução [dos preços] das commodities, embora o Brasil seja muito competitivo e continue aumentado as quantidades embarcadas”, explicou Brandão.


Para o ano, a equipe econômica projeta superávit entre US$ 45 bilhões e US$ 50 bilhões. O País pode, portanto, superar o recorde histórico anual de 2006, quando houve superávit de US$ 46,4 bilhões. (Agência Brasil)


espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia