Roupas 01/08/2016

Dicas para comprar roupas e sapatos pela internet

A compra de calçados e roupas pela internet exige atenção redobrada. Alguns cuidados reduzem chances de erro
notícia 0 comentários

Mesmo com todos os cuidados com a segurança, ao comprar produtos pela internet, principalmente roupas e calçados, o consumidor deve estar atento às medidas para que os produtos sirvam ao chegar.

 

O padrão de tamanhos de outros países é diferente do nosso. Além disso, mesmo que a compra seja de uma empresa nacional, as medidas também podem variar entre as lojas.


Para não errar na medida, a consultora de estilo e coach para mulheres Lu Carvalho indica verificar se suas medidas batem com as das tabelas disponíveis nos sites. “Veja a tabela de medidas do site, se for de um sistema de padronagem diferente, tente converter. É importante para que a peça tenha um bom caimento”.


Outro detalhe que deve ser observado para garantir o bom caimento das peças é checar de que material eles são feitos


“Tecidos como poliéster e nylon, por exemplo, têm um caimento mais difícil em relação a seda e algodão, que apesar que de exigirem mais atenção na lavagem, são mais fáceis na hora de adequar ao corpo”.


Para calçados, além do número, é preciso conferir a altura do salto. “Nesses casos, você tem que experimentar assim que o sapato chegar. Caminhe pela casa, faça um teste, aproveita os sete dias do prazo de troca ”.


De acordo com a superintendente do Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-017), Maria Adelina Pereira, ainda estão em processo de elaboração as normas do vestuário feminino, que prometem tornar mais prática e precisa a compra de roupas pela internet.


A padronização também deve beneficiar as confecções, facilitando a comercialização de peças, tanto no país quanto no exterior.

“É importante expressar a medida e esclarecer a quem você atende, isto é, qual a medida usada no projeto, na modelagem daquela roupa”, diz.
(Larissa Pacheco, especial para O POVO)


Saiba mais


O projeto SizeBR, que faz parte do processo de elaboração das Normas do Vestuário Feminino, realizou, até 2015, as medições corporais em mais de 7,4 mil mulheres brasileiras, por meio da tecnologia de escaneamento de corpos em 3D. O biótipo retangular, quando as circunferências do tórax e do quadril são aproximadamente iguais, foi o de maior incidência.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia