Anuário 16/07/2016

Capítulo do Anuário conta a história do ferro e do aço no Ceará

A edição 2016-2017 apresenta o salto econômico que a Companhia Siderúrgica do Pecém deve dar ao Estado
notícia 0 comentários
{'grupo': '.', 'id_autor': 19052, 'email': 'irnacavalcante@opovo.com.br', 'nome': 'Irna Cavalcante'}
Irna Cavalcante irnacavalcante@opovo.com.br
Páginas do último capítulo do Anuário do Ceará 2016-2017

 

A partir deste semestre entra em operação a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), no Ceará. Considerado o maior investimento privado do País, estimado em mais de R$ 5 bilhões, o empreendimento deve produzir, em sua fase inicial, três milhões de toneladas de placas de aço e gerar mais de 2,8 mil empregos diretos e outros 12 mil empregos indiretos no Estado. No longo prazo, a expectativa é que os contratos feitos pela Companhia com fornecedores locais gerem aproximadamente R$ 400 milhões por ano.


Essa história, com as possibilidades que o empreendimento representa para economia cearense, está contada no Anuário do Ceará 2016-2017, que este ano traz um capítulo especial intitulado “Uma História do Ferro e Aço no Ceará”. A publicação será lançada na próxima segunda-feira, 18, no Alice’s Buffet.


O editor-geral do Anuário, Fábio Campos, explica que todos os anos a obra – que traça um panorama completo e atualizado sobre o Estado - traz um capítulo especial sobre determinado aspecto da história cearense. A evolução da arquitetura, da publicidade e economia foram alguns dos temas já abordados. Este ano, a metalurgia foi escolhida justamente em função do início das operações da CSP, considerada ponto de inflexão para o desenvolvimento do Ceará. “Um investimento desta dimensão, capaz de promover um salto no desenvolvimento do Ceará”.


O capítulo traz um panorama sobre a evolução da indústria metalúrgica desde os seus primórdios com as transformações propiciadas pela Revolução Industrial na passagem do século XVIII para o XIX e também as perspectivas futuras. Nele é possível encontrar informações sobre o desenvolvimento da arquitetura metálica no Brasil, a chegada destas obras no Ceará e sua evolução ao longo dos anos.


O material assinado pelo arquiteto Romeu Duarte e pela jornalista Isabel Filgueiras, elenca ainda 12 obras destaques no Estado com a estrutura de ferro e aço, como a Igreja do Pequeno Grande, Theatro José de Alencar e Terminal de Passageiros do Mucuripe.


Romeu lembra que diferente de outras cidades brasileiras, estas construções demoraram a se fazer presentes no Estado em função do desenvolvimento tardio da sua economia. Mas que, hoje, o material pode representar nova fronteira não apenas para PIB, como para o conhecimento.


“O Anuário do Ceará é uma publicação de conhecimento e pesquisa com nível de detalhamento muito apurado. É importantíssimo para todos os públicos ter acesso aos registros e informações atualizadas sobre o seu lugar, cultura, política e economia local. A CSP tem orgulho de fazer parte do Anuário do Ceará e de estar presente em um dos seus capítulos”, disse a empresa.


Dividida em 12 capítulos e 680 páginas, a publicação traz um mapeamento completo do Ceará com informações políticas, econômicas, sociais e culturais, apresentados em textos, mapas, tabelas, fotos e ilustrações. “O Anuário é um grande guia para entender o Ceará em suas diferentes dimensões”, afirmou o editor executivo da publicação, Jocélio Leal.

 

SERVIÇO

 

Lançamento do Anuário do Ceará 2016-2017

Quando: 18 de julho, às 20 horas, no Alice’s Buffet

Evento para convidados


Para comprar o Anuário

Onde: bancas, livraria Cultura e sede do O POVO

Valores do Anuário

Venda Avulsa: R$ 99

Assinantes: R$ 79 (na sede do O POVO)


Assinantes podem solicitar pelo Call Center: (85) 3254.1010

> TAGS: csp anuário
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia