Planeje 11/07/2016

Como aproveitar as férias sem se endividar

O ideal é começar a planejar com antecedência, juntar dinheiro. Mas se você não fez isso, calma. Nem tudo está perdido.
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br

Para que a volta das férias não deixe ninguém endividado é preciso um mínimo de planejamento e conscientização de que é possível se divertir sem entrar no cheque especial ou estourar o cartão de crédito. Os preparativos devem começar com certa antecedência, mas, como os brasileiros, em geral, não têm o hábito de poupar para gastar, os especialistas dão algumas orientações para essas últimas três semanas de férias.

 

Para a coordenadora do Núcleo de Educação do Consumidor e Administração Familiar da Universidade Federal do Ceará (Educon-UFC), Shandra Aguiar, quem quer aproveitar as precisará determinar a quantia que poderá gastar. “Esse é o seu primeiro passo. Porque de qualquer forma você precisará fazer um planejamento em curto prazo”, completa, ressaltando que não é o tipo de planejamento mais indicado. Acrescenta que não é fácil, mas também não é tão difícil. “É só estimar seus gastos”. Lembra ainda questões que precisam ser respondidas: Quanto eu possuo para gastar nesse período? Quero viajar? Quando custa a passagem? Quanto gastarei de comida? Quanto custa um prato no restaurante? E a entrada na balada?


“Assim, as despesas ficam claras na mente e você não terá sustos nem surpresas”, orienta. Explica que outro pensamento necessário, é que, nesse momento, precisará evitar cidades, praias, lugares, restaurantes e passeios muito badalados, porque nesses períodos são sempre mais caros. “Outro ponto a ser observado é que comprar passagens em cima da hora é jogar dinheiro fora. Cuidado”, alerta Shandra, salientando que nas férias a tolerância em extrapolar os gastos é bem maior e mais fácil.


Por isso, ela recomenda esquecer o cheque especial em casa e nem pensar em utilizar o rotativo do cartão de crédito, as duas modalidades de juros mais altos. A educadora destaca que estar sustentável financeiramente é uma questão de escolha. “Curtir as férias é muito importante para a qualidade de vida, mas, requer cautela e planejamento”. Ele recomenda que, se a situação estiver complicada, o melhor é se organizar para as próximas férias.

 

Endividamento

O educador financeiro e professor de finanças do The Money Camp de Campinas, Eli Borochovicius, explica o problema de usar o talão de cheques e o cartão de crédito é que os juros estão tão altos que o endividamento vira inadimplência em instantes. “O limite do cheque especial e o rotativo do cartão passam a ser a preocupação do indivíduo”, observa, ressaltando que senão houve planejamento para as férias e o dinheiro acabou, é momento de repensar a necessidade de recorrer ao crédito. “Não se resolve um problema criando outros”, observa.

 

Acrescenta que para quem não se preparou com antecedência para as férias, existem algumas dicas. Entre elas recomenda que a pessoa crie alternativas: busque opções baratas, de custo compartilhado ou gratuitas. “Coisas que possam ser agradáveis individualmente ou em família. Um passeio de bicicleta, exploração dos parques da cidade, um bom livro (ler para os filhos e conversar sobre a história pode ser encantador), cinema em casa com os amigos (cada um traz uma coisa), talvez um churrasco “, comenta.


Para o consultor financeiro Samuel Magalhães, o mais importante é que a família/indivíduo planeje o que vai fazer e quanto pode gastar. “Se for viajar defina o que vai visitar, se vai fazer compras e a verba para tudo isso”, comenta, ressaltando que é preciso envolver todos, até as crianças/adolescentes. Destaca que existem muitas opções de lazer gratuitas ou mais baratas, sendo possível fazer muitos passeios sem precisar se endividar. “É preciso não condicionar diversão à elevar gastos”.

 

10  DICAS PARA NÃO FICAR NO VERMELHO


1. Defina um orçamento

Estipule um gasto diário ou para todo o período. Evite entrar no cheque especial e no rotativo do cartão de crédito. Se não puder pagar o total da fatura no mês seguinte melhor não comprar

 

2. Envolva a família

Reúna a família e explique que vocês vão precisar encontrar alternativas mais em conta para se divertir. Não deixe de incluir as crianças, para evitar frustrações de ambas as partes

 

3. Mantenha o equilíbrio

Evite cair em tentações e tenha em mente as prioridades. Por exemplo, pagar dívidas ou começar a juntar dinheiro para as férias dos sonhos

 

4. Escolha destinos perto de casa e viaje de carro

Passagens aéreas pesam no orçamento, ainda mais no período de alta estação, e podem inviabilizar qualquer viagem. Uma opção é reunir a família e pegar a estrada, de preferência para um local não muito distante, para economizar combustível


5. Divirta-se em casa

Deixar de viajar não quer dizer deixar de se divertir. Procure programas gratuitos em sua cidade, como ir ao parque, à praia, andar de bicicleta, fazer um piquenique. Levar alguns alimentos e bebidas de casa é mais uma forma de economizar com pequenas compras, que acabam pesando no orçamento

 

6. Evite o crédito

Continuar a curtir uma viagem sabendo que o retorno será um enorme problema não é sensato.


Se necessário, interrompa a viagem, retorne e assuma que houve falta de planejamento. Assumir uma pequena perda é melhor do que afundar em dívidas

 

7. Repense as férias

A frustração pela falta do dinheiro e interrupção da diversão não devem ser motivos para a desesperança por dias melhores. É hora de pensar no que vem pela frente e planejar o que ainda pode ser feito. Aproveite o tempo livre para planejar as próximas férias com mais cuidado, evitando os erros comuns. Gastar o tempo em planejar é muito melhor que gastá-lo em lamentar

 

8. Crie alternativas

Busque opções baratas, de custo compartilhado ou gratuitas. Coisas que possam ser agradáveis individualmente ou em família. Um passeio de bicicleta, exploração dos parques da cidade, um bom livro (ler para os filhos e conversar sobre a história pode ser encantador), cinema em casa com os amigos (cada um traz uma coisa),

talvez um churrasco

 

9. Aprenda coisas novas

O período de férias pode ser aproveitado para aprender. Para quem não tem a oportunidade de fazer um curso rápido de preparação de sushi, fazer malabares, fotografia etc. Não esqueça que com a tecnologia é possível fazer uma série de cursos online gratuitos

 

10. Seja voluntário

Ofereça a sua ajuda por uma semana a entidades beneficentes. Visite um hospital, cuide de um animal, faça uma boa ação. Você tem tempo para enriquecer a alma e descobrir como é bom fazer o bem

> TAGS: seu bolso férias
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia