Mobile RSS

rss
Assine Já
Imposto de Renda 22/12/2012

O que fazer ao cair na malha fina da Receita

Quem teve problemas na declaração do Imposto de Renda e caiu na malha fina da Receita Federal, ainda pode resolver o problema. Antecipar-se e enviar uma retificadora pode evitar problemas maiores
Compartilhar

O último lote de restituição do Imposto de Renda deste ano já foi liberado. Quem tinha valores a receber e não foi contemplado teve pendências na declaração e caiu na malha fina da Receita Federal. Cerca de 15 mil cearenses tiveram irregularidades. No País, foram 616 mil, conforme os dados da Receita. A Receita contabilizou 570 mil cearenses e 25 milhões de brasileiros declarantes dentro do prazo.

 

Mesmo quem caiu na malha ainda tem tempo de consertar as pendências e fazer os ajustes em uma declaração retificadora. Segundo o assessor da Receita Federal Osvaldo Carvalho, enquanto não for notificado pela irregularidade, é possível fazer retificações.


A melhor alternativa é buscar a Receita para esclarecimento antes de ser convocado, conforme o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRC-CE), Cassius Coelho. As informações sobre irregularidades na declaração já podem ser acessadas na base de dados da Receita desde que o prazo do envio se encerrou, em abril.


O primeiro passo é consultar a página da Receita na internet, gerar um extrato de processamento da declaração e verificar as pendências. O envio da nova declaração pode ser feita do computador de casa ou do trabalho.


Para a consultora tributária da Confirp Contabilidade Evelyn Moura, é necessário acompanhar o processamento da sua declaração. “Caso tenha sido detectada alguma divergência, o Fisco já aponta ao contribuinte o item que está sendo ponto de divergência e orienta como fazer a correção”, explica.


Se for necessário entregar algum documento, o agendamento pode ser feito pela internet e a entrega deve ser realizada no posto da Receita Federal. Segundo Osvaldo, o setor de malha está atendendo idosos e pessoas com doenças graves, que são considerados prioridades. A partir de janeiro, começará a atender os demais contribuintes. Os lotes residuais da restituição serão entregues a partir do dia 15 de janeiro.

 

Atenção na declaração

Quem caiu na malha fina, já consultou as irregularidades na Receita e não sabe como proceder, deve procurar ajuda profissional de um contador, segundo Cassius Coelho. “Ter uma orientação adequada pode evitar problemas. O barato pode sair caro”.

 

Outra sugestão que Cassius dá é que o contribuinte se planeje para declarar. “A declaração tem que ser feita ao longo de todo o ano. A antecipação do IR é a melhor alternativa”, disse. Ele explicou que os comprovantes de rendimentos e de deduções deveriam ser guardados em pastas ao longo do ano fiscal.


Alguns contribuintes temem que, uma vez na malha fina, tenham uma chance maior de estar na mesma situação em outros anos. Cassius explica que isso não é determinante a menos que o contribuinte continue a cometer os mesmos erros na declaração.


No entanto, os que tenham histórico de erros são mais observados. “Existem grandes contribuintes que a Receita acompanha de perto e, para determinadas pessoas com histórico de problemas, a Receita tem um olhar diferente”, cita Cassius. (Colaborou Liane Braga/Especial para O POVO)

 

E agora


ENTENDA A NOTÍCIA


O período regular de restituição do Imposto de Renda já se encerrou neste ano. Quem ainda não entrou em nenhum dos lotes sabe que caiu na malha fina. O ideal é buscar a Receita para regularizar a situação.

 

Serviço

 

Para verificar o status de sua declaração do IRPF na Receita Federal:

Como: Gere um código on-line no site do Fisco (www.receita.fazenda.gov.br). No Portal e-CAC (Central de Atendimento ao Contribuinte), é possível saber a atual situação da declaração.

 

- Ou ligue para o Receitafone: 146.


Saiba mais


Para saber sobre o status de sua declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) na Receita Federal, o contribuinte pode utilizar a internet. A partir de um código on-line gerado no site do Fisco (www.receita.fazenda.gov.br), no Portal e-CAC (Central de Atendimento ao Contribuinte), é possível tanto saber da atual situação da declaração como saber se o contribuinte caiu na malha fina.

 

Se for necessário fazer uma declaração retificadora, o procedimento é o mesmo que para uma declaração comum. A diferença é que no campo “Identificação do Contribuinte”, deve ser informada que a declaração é retificadora. Também é fundamental que o contribuinte possua o número do recibo de entrega da declaração anterior para a realização do processo.

 

A entrega dessa declaração poderá ser feita pela internet. O contribuinte que já estiver pagando imposto não poderá interromper o recolhimento, mesmo havendo redução do imposto a pagar. Nesse caso, o valor será recalculado.

 

Se a retificação resultar em aumento do imposto declarado, o contribuinte deverá calcular o novo valor de cada quota, mantendo-se o número de quotas em que o imposto foi parcelado na declaração retificadora.

Teresa Fernandes teresafernandes@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima