Mobile RSS

rss
Assine Já
Bancos 13/09/2012

Bancários de todo o País declaram greve para terça-feira

Categoria não aceita contraproposta dos bancos de aumento real de 0,7% dos salários e deflagra paralisação por tempo indeterminado a partir da zero hora da próxima terça-feira. No Ceará, 10 mil bancários irão cruzar os braços
DRAWLIO JOCA / DIVULGAÇÃO
A greve foi decidida durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários
Compartilhar

 

Bancários de todo o País declararam, ontem, greve por tempo indeterminado a partir da zero hora do dia 18/9 (terça-feira). No Ceará, a assembleia geral, realizada na sede do sindicato da categoria, reuniu 300 bancários que chegaram à decisão de aderir ao movimento nacional às 20h10min.


O presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo Bezerra, diz que a decisão foi unânime em todo o País. No Ceará, a mobilização envolverá aproximadamente 10 mil bancários distribuídos por 480 agências (280 somente em Fortaleza) de 156 bancos.


Da pauta nacional, destacam-se a reivindicação da categoria por mais contratações, mais segurança nas agências e o fim da sobrecarga dos bancários e das cobranças elevadas para a venda de produtos financeiros. “Em média, 1.200 bancários se afastam mensalmente pelo INSS, a maioria por lesões por esforço repetitivo. Os demais por problemas psicológicos. Queremos o fim da cobrança de metas abusivas e do assédio moral dentro do trabalho”, afirma Bezerra.


Sobrecarga

O presidente do Sindicato dos bancários diz que os bancários trabalham sobrecarregados e que está ocorrendo demissões para contratação de novos funcionários ganhando 40% menos. “Vários bancos utilizam a rotatividade para reduzir o custo da folha de pagamento. Só um banco demitiu 8 mil empregados em 2011”.

 

A categoria quer ainda reajuste de 10,25% de reajuste salarial (aumento real de 5%), mas os bancos acenaram com apenas 6% de reajuste (aumento real de 0,7%). “Os bancos lucraram R$ 50 bilhões em 2011 e, este ano, já alcançaram mais de R$ 25 bilhões (1º semestre). Eles têm condições de avançar nas negociações. Os bancos criaram um impasse e, por isso, os bancários deflagraram a greve, um direito constitucional”. A categoria, no entanto, está aberta a negociações.

 

Por quê


ENTENDA A NOTÍCIA


A greve é uma resposta da categoria dos bancários aos bancos e ao Governo que não se mostraram sensibilizados com as reivindicações da categoria. Resta ao cidadão outras alternativas de pagamento de contas a partir do dia 18 que não em banco.

 

Números


10,25%

é o reajuste que a categoria pleiteia, o que corresponde a 5% de aumento real de salários

 

6%

é o reajuste oferecido pelos bancos, o que corresponde a um aumento real de 0,7%

 

Rebecca Fontes
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima