Mobile RSS

rss
Assine Já
Carros 26/07/2012

Governo estuda prorrogar IPI reduzido

A medida estaria em estudo pela área econômica do governo e deveria ser prorrogada até 31 de outubro
SARA MAIA
A redução do imposto para a indústria automobilística só é válida até o dia 31 de agosto
Compartilhar

 

O governo estuda prorrogar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido para a indústria automobilística por mais dois meses. Inicialmente, o incentivo vence no dia 31 de agosto. Com a medida, o IPI reduzido venceria em 31 de outubro.


A medida estaria em estudo pela área econômica do governo e a decisão só será tomada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega - que está em férias. Além disso, o anúncio só seria feito no fim de agosto, para não represar a intenção de consumo por veículos. As informações são do jornal Valor Econômico.


A renúncia fiscal seria compatível com a expectativa de receita embutida no aquecimento da economia doméstica. E a prorrogação beneficiaria a inflação, lembrando que o item Transportes no IPCA tem registrado variações negativas desde maio, devido à redução de preços dos automóveis.


Os estudos são motivados pelo interesse do governo de estimular a cadeia produtiva do setor e evitar o acúmulo de estoques de veículos. Mas os técnicos não descartam os benefícios para a inflação oficial.


A prorrogação seria até outubro porque os dois últimos meses do ano, novembro e dezembro, já têm o ritmo de vendas acelerado por causa do 13º salário mínimo.


General Motors

A produção da General Motors de São José dos Campos (a 97 km de São Paulo) voltou a operar ontem após ter todos os turnos de trabalho interrompidos na terça devido a uma licença remunerada concedida pela montadora aos cerca de 7.500 funcionários.

 

Em informe distribuído aos funcionários na terça-feira, a GM afirmou que a dispensa de um dia visava “não expor seus empregados a incitações e provocações comuns em casos de mobilização interna”. O sindicato havia agendado assembleia e ato para a tarde desta terça em frente à fábrica. O ato foi cancelado.


Na terça, os empregados do turno da madrugada foram liberados às 3h e os que entrariam pela manhã receberam comunicado, distribuído em pontos de ônibus, orientando a ficarem em casa até segunda ordem.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Rosemberg 26/07/2012 09:04
Por que os empresários também não diminuem a taxa de seus lucros?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Rosemberg 26/07/2012 09:03
É louvável o esforço do governo para manter as montadoras funcionando e consequentemente manter postos de trabalhos. Só desejo fazer uma pergunta: Por que essas montadoras também não fazem redução nas suas astronômicas taxas de lucros?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
2
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: