Mobile RSS

rss
Assine Já
Inflação 08/05/2012

Feijão, tomate e farinha puxam alta da cesta básica

Pesquisa Nacional da Cesta Básica confirma que o preço do feijão disparou nas capitais que consomem o tipo carioquinha. A cesta de Fortaleza teve a segunda maior inflação do País (3,52%) em abril
Compartilhar


A cesta básica de Fortaleza registrou inflação de 3,54% em abril e passou a custar R$ 218,87. Depois de Manaus (3,80%) foi a maior elevação apurada entre as 17 capitais pesquisadas. A alta de preços foi puxada pelo aumento de sete itens, com destaque para o feijão (19,52%), o tomate (10,46%) e a farinha (7,57%).


A Pesquisa Nacional da Cesta Básica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) confirma que o preço do feijão disparou nas capitais que consomem o tipo carioquinha. Na capital cearense, o produto subiu 65,62% nos últimos seis meses e 81,88%, no período de 12 meses.


"O feijão subiu quase o dobro em relação ao ano passado", afirma o supervisor Técnico do Escritório Regional do Dieese, Reginaldo Aguiar, acrescentando que o preço médio coletado na pesquisa foi de R$ 5,02. Explica que a alta do produto é atribuída à diminuição da área plantada e a problemas climáticos, em especial em Irecê, grande produtora de feijão na Bahia. Adianta que a expectativa é que, atraídos pelos altos preços, os produtores plantem uma nova safra tornando o produto mais barato nos próximos meses.


Aguiar diz que, com o fim das chuvas, a produção de tomate também deve se estabilizar. Ao contrário do feijão, que vem praticamente todo de fora do estado - da Bahia e de Minas Gerais -, cerca de 90% do tomate vem da região da Ibiapaba.


Além desses dois itens, a carne também preocupa. Aguiar explica que, apesar de não ter subido muito de março para abril, o valor do quilo do produto está elevado. Completa que a carne tem um peso muito grande na cesta e qualquer variação, para mais ou para menos, impacta no valor final.


Na avaliação do Dieese, a alimentação básica em abril de 2012 (R$ 218,87) está mais cara do que em outubro de 2011 (R$ 198,68) e em abril de 2011 (R$ 212,62).

 

Números


19,52%

Foi quanto o feijão subiu entre os meses de março e abril em Fortaleza. O produto foi um dos que puxaram a alta da cesta básica na capital.

 

Como


ENTENDA A NOTÍCIA


Depois de uma trégua em março, alimentos básicos voltam a subir na maioria das capitais. É o que mostra a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada mensalmente, em 17 capitais, pelo Dieese.

 

SERVIÇO

 

Pesquisa Nacional da Cesta Basica

A pesquisa completa pode ser vista no site http://www.dieese.org.br

 

Artumira Dutra artumira@opovo.com
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: