Mobile RSS

rss
Assine Já
TEMA DO DIA NO O POVO 04/05/2012

Governo muda regras da Poupança para poder baixar juros

Mudanças anunciadas ontem têm como objetivo impedir que haja uma fuga de capital de outras aplicações, diante de uma Poupança mais rentável. Agora, rentabilidade será vinculada à taxa básica de juros (Selic)
Compartilhar


As regras de remuneração da caderneta de poupança, a mais tradicional e popular aplicação financeira do país, vão mudar a partir de hoje. O novo modelo vale apenas para novos depósitos e novas contas. As que já existem até ontem seguem com o cálculo de seus rendimentos sem modificações.


A nova regra terá um gatilho, a ser acionado sempre que a taxa básica de juros do Banco Central, a Selic, for igual ou inferior a 8,5% ao ano -hoje ela está em 9%.


Neste caso, as novas cadernetas de poupança e novos depósitos terão seus rendimentos calculados com base em 70% da Selic, acrescidos da TR (Taxa Referencial). Enquanto a taxa do BC estiver acima de 8,5%, nada muda, inclusive para as novas poupanças, que continuam a ter uma correção de 6% ao ano mais TR, como prevê o modelo atual.


Ou seja, até 29 e 30 de maio, quando o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) se reúne para decidir a nova taxa de juros, todos os depósitos da poupança, velhos e novos, seguem a correção atual.


Se o BC reduzir os juros no final de maio para 8,5%, como é a expectativa do Palácio do Planalto, os novos depósitos passam a seguir a nova sistemática. Exemplo: um poupador que tem, hoje, uma caderneta com saldo de R$ 50 mil não terá sua remuneração alterada. Mas, se ele fizer um depósito de R$ 10 mil amanhã, esse dinheiro fica sujeito às mudanças.


A nova regra entra em vigor hoje por meio de Medida Provisória e foi uma decisão da presidente Dilma Rousseff para liberar o Banco Central a seguir reduzindo a taxa de juros básica - que serve como referência para todo o mercado financeiro.


Segundo o ministro Guido Mantega (Fazenda), em um cenário de queda geral das taxas no Brasil e no mundo, as demais aplicações financeiras tendem a render menos do que a poupança, o que poderia levar grandes investidores a migrarem para a caderneta. Além disso, a manutenção das regras atuais da obrigaria bancos e o próprio Tesouro Nacional a elevar os juros das aplicações financeiras que ofertam para atrair investidores. “O Banco Central não conseguiria baixar os juros mesmo que quisesse, pois a economia praticaria taxas mais elevadas”, resumiu o ministro. “Estamos retirando esse obstáculo. O BC pode baixar a Selic ainda mais e haverá benefício para toda a sociedade e economia brasileira.”


Amarras

Segundo o economista Cláudio Gonçalves, professor do MBA Gestão de Riscos da Trevisan Escola de Negócios, as regras atuais da caderneta são oriundas de uma lei de 1991 criada para salvaguardar os interesses dos pequenos poupadores num contexto de Brasil com altas taxas de inflação. “O tempo passou e as regras não foram mudadas. Precisamos trabalhar com juros semelhantes aos do mercado internacional”, analisa.

 

O enorme déficit do setor público também exigia essas mudanças. “O Governo vai precisar rolar a dívida pública, algo em torno de R$ 400 bilhões. Para isso, vai precisar de compradores para seus títulos, lastreados pela Selic. Para isso, ele precisa oferecer taxas mais atrativas do que as da poupança.” (Rebecca Fontes, com agências)


O quê


ENTENDA A NOTÍCIA


Governo anunciou que a remuneração da caderneta de poupança passará a ser atrelada aos juros básicos da economia brasileira. A regra vale a partir de hoje (4), mas será aplicada somente quando os juros básicos recuarem.

 

SERVIÇO

 

Diga sua opinião sobre as mudanças na poupança


Onde: O POVO Online e rádio O POVO/CBN AM 1010.

Opine: www.opovo.com.br

Telefone: 3255.6080 e 3255.6167

 

+ "Alteração acompanha novo cenário do País"

+ Grupo de Comunicação O POVO discute mudanças na Poupança

 

Compartilhar
espaço do leitor
Barbosa 04/05/2012 20:44
Um país que arrecada milhões por dia com a jogatina da CEF não deve se preocupar com poupança. Nas arrecadações do jogo não há necessidade de devolver o dinheiro ao povo. Só se poupa aquilo que sobra. Não tem havido muita sobras. Barbosa - Fortaleza.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Oliveira 04/05/2012 13:06
Parabéns povo brasileiro! VOCÊS NÃO APRENDEM A VOTAR! Lula e Dilma mentem há décadas e vocês aceitando! Povo omisso! Enquanto isso as reformas estruturais parradas no congresso nacional há décadas! Continuam vivendo de futebol, TV, música pop comercial e de entretenimento vago! ACORDEM SEUS OMISSOS!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Bernardo Lucas 04/05/2012 12:07
E mais as regras valem a partir de hoje, tudo para tras continua do mesmo jeito.e só muda se a selic for igual ou menor q 8,5%.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Bernardo Lucas 04/05/2012 12:05
Só passei para dizer que a capa do jornal de hoje expressa uma inverdade. Dizer que a poupança irá render menos, é afirmar não ter lido sobre as novas regras.A poupança continuará sendo o melhor investimento do país.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
J. HILDEBERTO J. DE AQUINO 04/05/2012 10:31
ENGANAÇÃO DILMA! Exigiu-se redução e desobriga-os de pagar juros normais. Bancos GANHARÃO mais. Se Selic cair a 8,5% pagam apenas 70% dessa + TR. P/causa de apenas 0,01% que se reduza na SELIC bancos deixam de pagar 30% na poupança. Não há PROPORCIONALIDADE. Poupador LUDIBRIADO! CONFISCO DISFARÇADO!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
5
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima