Mobile RSS

rss
Assine Já
AFOGAMENTO 09/09/2012

Os perigos da praia do futuro

Queridinha dos fortalezenses, a Praia do Futuro esconde perigos. Eles estão, principalmente, submersos entre alta e baixa marés, mas também nas areias. De acordo com pesquisadores e usuários mais antigos, estar alerta e precaver-se dos riscos possibilitam, sim, um lazer tranquilo
Compartilhar

-->-->-->Ainda que possua boas condições de balneabilidade, é preciso cautela ao tomar banho de mar na Praia do Futuro. Um dos principais pontos de lazer e turismo de Fortaleza é também reconhecido como um dos locais com maiores riscos de afogamento, entre as treze praias da Vertente Marítima da Capital.

 

O mar do Litoral Leste é caracterizado por estudiosos como perigoso por apresentar fortes ondas e morfologia irregular, além de possuir variação relativa da maré em torno de 3,1 metros. Caça e Pesca é a região apontada como a mais insegura, muito em virtude da localização - na foz do Rio Cocó, onde o encontro do rio com o mar provoca fortes correntezas.


O alerta vem da pesquisadora Lidriana Pinheiro, doutora em Oceanografia e professora do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC). Em meados da década de 2000, ela coordenou o projeto “Estágios Morfodinâmicos e sua relação com os riscos associados ao uso das praias no Estado do Ceará”, financiado pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).


Pioneira e única, a pesquisa justificou, cientificamente, o que as estatísticas do Corpo de Bombeiros já registravam havia alguns anos, em números de resgates e óbitos por afogamento na região. Os estudos estão prestes a serem atualizados, mas a professora adianta: “Pouca coisa mudou. Creio que só mesmo a localização dos perigos, já que as valas mudam de lugar durante os meses do ano”, declara.


Conforme ela explica, o segundo semestre é o período do ano em que a precaução deve estar mais apurada, pois esses últimos meses trazem ventos intensos e constantes, formando ondas mais altas, que conseguem passar com mais energia sobre os bancos de areia e, por consequência, geram correntes de retorno mais velozes. Essas últimas são conhecidas pelos banhistas como “as ondas que puxam com mais força para o fundo”.


De janeiro a julho deste ano, o Corpo de Bombeiros já contabilizou 316 resgates e cinco mortes. Em 2011, foram 10 casos de mortes de banhistas nas águas do Litoral Leste. O número representa um aumento de 42% em relação a 2010 (sete mortes).


O comandante do quartel do Mucuripe do Corpo de Bombeiros, major Cláudio Barreto, diz que as iniciativas de prevenção têm aumentado nos últimos anos. “Temos feito um trabalho de educar a consciência das pessoas, como por exemplo, pelas conversas com os banhistas e pela distribuição de folders informativos”, esclarece o major.


No Ciência & Saúde deste domingo, O POVO esmiúça essa realidade, não apenas a partir da análise atualizada da pesquisadora Lidriana, mas de outros especialistas e de moradores e frequentadores, que, há anos, fazem da Praia do Futuro o lugar preferido para estar com família e amigos.


Por quê


ENTENDA A NOTÍCIA


O mar do Litoral Leste é caracterizado por estudiosos como perigoso por apresentar fortes ondas e morfologia irregular, além de possuir variação relativa da maré em torno de 3,1 metros.

 

Números 

 

7 é o número de mortes por afogamento em 2010 , no Litoral Leste

 

10 é o número de mortes por afogamento em 2011

 

5 é o número de mortes por afogamento em 2012 (até julho)

Sara Rebeca Aguiar sararebeca@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Luiz 09/09/2012 23:47
Se fosse só isso, mas a violencia também assusta.Vejo assalto, enquanto estou na praia, como vejo as ondas ir e vir.Excelente local e estrutura, mas perigosissimo.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
CARLOS 09/09/2012 15:55
ATENÇÃO! Perigo não está no mar e sim fora dele são os ladrões no período da manhã durante as caminhadas matinais e a tarde depois que se encerram as atividades das barracas os ladrões ficam escondidos e roubam tudo corrente aliança e se reagir corre risco de morte.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
jerri 09/09/2012 14:05
temos que respeitar o mar, pois ele é infinitamente mais forte. muita cautela, nada de álcool e boa praia!!!!!!!!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
3
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima