Mobile RSS

rss
Assine Já
Bem-estar 13/05/2012

Exercício faz bem para as grávidas

Não há dúvidas de que a atividade física ajuda a manter uma vida saudável. E é na gravidez que os exercícios podem fazer a diferença. No Dia das Mães, o Ciência & Saúde traz uma conversa com especialistas e com as futuras mamães, sobre os benefícios das atividades para a gestação
notícia 0 comentários
Enviar por e-mail Imprimir Aumentar texto Diminuir texto Corrigir
Compartilhar

Na espera pelo terceiro filho, Célia Penaforte, 41, quase não vê diferenças. As atividades que conseguia realizar antes da gestação e, agora, no período na gravidez de cinco meses, são basicamente as mesmas: dirige, faz caminhadas, arruma a casa tranquilamente, agacha-se. Leva uma rotina completamente normal, sem dor nas costas ou em outras áreas do corpo. A comerciante só não pode realizar exercícios em que aumentem muito a frequência cardíaca, como corrida e pedalada. O restante está liberado.

 

O diferencial da gravidez de Célia e de outras grávidas não está relacionado a produtos milagrosos ou fórmulas mágicas, mas a atividades que já deveriam ser rotina da vida de mulheres antes mesmo da gravidez. A comerciante simplesmente faz exercícios físicos regularmente.


E os benefícios são inúmeros. Além de ajudar a ganhar apenas o peso recomendado para cada mês da gestação, a atividade física também ajuda o corpo a se preparar para a tão aguardada chegada do bebê, facilitando a hora do parto. Segundo o obstetra Euvécio Feitosa, professor do curso de Medicina da Universidade de Fortaleza (Unifor), as melhorias não param por aí. Os exercícios também ajudam a controlar a pressão arterial, a diabetes e a reduzir dores lombares.


“A prática de atividade física pode melhorar também, a partir de exercícios orientados por educadores físicos, a musculatura da região perineal, e auxiliar no parto natural”, informa o médico. A orientação de Feitosa é que, antes de realizar qualquer exercício, a gestante deva ser orientada por um profissional de educação física e acompanhada pelo obstetra, que faz o pré-natal da paciente. “Os cuidados são com a atividades exaustivas, com esportes violentos ou que possam trazer algum risco para a gestante. Esses exercícios não podem ser realizados por mulheres grávidas”.


É importante deixar claro: o exercício só é recomendado para mulheres que tenham um período gestacional sem riscos. A qualquer sinal de sangramentos, perigo de parto prematuro, problema de pressão alta, diabetes, placenta prévia, entre outros, os médicos aconselham suspender imediatamente as atividades. Em alguns casos, segundo afirma a obstetra Zenilda Bruno, da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, da Universidade Federal do Ceará (UFC), o repouso absoluto é fundamental para não atrapalhar a gestação.

 

Sem impacto

Os exercícios recomendados durante o período da gestação, segundo Zenilda Bruno, são aqueles sem impacto, de esforço leve a moderado e que não causem riscos de acidentes. Esportes competitivos, como vôlei e futebol, estão descartados para o período. No caso das artes marciais, é recomendado apenas o treino dos exercícios, sem os combates.

 

“Muitas gestantes preferem fazer aquele exercício que já faziam antes de engravidar, mas precisam fazer algumas adaptações”, informa a obstetra. Na musculação, por exemplo, a orientação é fazer a diminuição dos pesos, realizar pausas maiores e manter a mulher sempre hidratada. “A grávida que faz atividade, sem sombra de dúvidas, tem uma gestação mais saudável”, finaliza Zenilda. Alguém duvida?

Angélica Feitosa angelica@opovo.com.br
Enviar por e-mail Imprimir Corrigir
Compartilhar
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor no:
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.