Mobile RSS

rss
Assine Já
Mucambo 15/05/2012

Moradores sofrem com falta de água

Problema no abastecimento se arrasta desde 2005 e se agravou a partir do fim de abril. Cagece prevê instalação de novo filtro até fim do ano
Compartilhar

Das torneiras e dos chuveiros das casas em Mucambo, na Região Norte, saem vento e uma réstia de água cor de ferrugem. São os sinais dos vários dias em que bairros da sede do município passam sem água. Os problemas no abastecimento são antigos e obrigam muitos moradores a comprar água.

 

O presidente da rádio comunitária Bom Pastor, Fábio Brito, diz que o problema começou ainda em 2005, mas desde o fim de abril deste ano a situação piorou. Segundo ele, chega a faltar água de 10 a 15 dias em algumas ruas. Já foram realizados protestos, audiências na Câmara, pedidos de esclarecimentos por parte do Ministério Público e houve até decisão judicial de abril deste ano, multando a Cagece, mas o problema continua, segundo os moradores.


De acordo com a advogada Fernanda Pucci, a falta de água atinge principalmente os bairros Centro, Vila do Açude, Vila Betânea e Barro Branco. “A gente fica levando água na cabeça. A população fica pegando água em cacimba, chafariz. O pessoal se vira como pode. Preciso pagar pela água, mas 99% da população não pode pagar”, descreve.


O promotor de Justiça da cidade, Evânio Matos Filho, diz que vai marcar audiência com representantes da Cagece e não descarta propor Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) ou mesmo ingressar com ação civil pública caso o órgão não explique a falta de fornecimento de água.


Por meio da assessoria de imprensa, a Cagece informa que o problema afeta locais abastecidos pelo sistema do açude Jaburu. A Companhia acrescenta que já comprou um filtro que dobrará a capacidade de abastecimento e aguarda a substituição de uma bomba do sistema de captação de água. A previsão da Cagece é que até o fim do ano o novo filtro seja instalado.

 

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA


De acordo com moradores, o problema no abastecimento se deve à falta de pressão do sistema, o que torna inviável o abastecimento em áreas mais altas da sede do município. Há reclamações também quanto à qualidade da água.

Compartilhar
espaço do leitor
Tatiana Lambert Brasil 15/05/2012 09:48
Como a CAGECE se limita a dizer que a solução vai levar outros 7 meses, para um problema que se arrasta há 7 anos? Mas aposto que as contas chegam regularmente! Vergonha!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Mais comentadas

anterior

próxima