Mobile RSS

rss
Assine Já
Estiagem 01/05/2012

Governo do Estado lança comitê integrado de combate à seca

Objetivo do comitê será integrar ações entre órgãos estaduais, federais e entidades como Aprece e Fetraece. Solenidade terá presença do ministro da Integração
notícia 0 comentários
Enviar por e-mail Imprimir Aumentar texto Diminuir texto Corrigir
Compartilhar

O Governo do Estado lança amanhã, 2, o Comitê Integrado de Combate à Seca. A solenidade ocorre no auditório do Comando do Corpo de Bombeiros, em Fortaleza, às 9 horas, e contará com a presença do governador Cid Gomes e do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

 

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, o comitê irá integrar todas as ações de atendimento às pessoas atingidas pela estiagem no Ceará.


Martins explica que o comitê fará levantamento das comunidades que vão precisar do programa Bolsa Estiagem, anunciado pela presidente Dilma Rousseff no último dia 23, além de carros-pipa, cisternas e adutoras para abastecimento de água.


“Todas as ações que a presidenta anunciou em Aracaju (SE), nós vamos encaminhar”, detalha Martins. A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) vai coordenar o comitê. Haverá também representantes dos ministérios do Desenvolvimento Agrário, Desenvolvimento Social e Combate à Fome e das Minas e Energia, além do Exército Brasileiro.


Pelo Governo do Estado, participarão os seguintes órgãos: secretarias de Recursos Hídricos, Cidades, Trabalho e Desenvolvimento Social; Cagece, Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), Ematerce e Defesa Civil Estadual, além da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Ceará (Fetraece) e Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec).


De acordo com Nelson Martins, o Ceará vai receber R$ 200 milhões do Governo Federal para combater os efeitos da seca.

 

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA


O programa Bolsa Estiagem deve atender os agricultores não cobertos pelo Garantia-Safra. Outra ação divulgada é a construção de 14.228 cisternas. Em muitos municípios, perdas nas colheitas são totais. Há problemas de abastecimento.

Enviar por e-mail Imprimir Corrigir
Compartilhar
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor no:
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.

Mais comentadas

anterior

próxima