Mobile RSS

rss
Assine Já
CFM 26/06/2012

Municípios cearenses dão 3ª pior nota a atendimento de saúde

Caravana do Conselho Federal de Medicina percorreu os 43 municípios com piores índices de desenvolvimento do Brasil. Duas cidades foram visitadas no Estado e atribuíram nota 4,7 ao atendimento, em escala de zero a 10
Compartilhar

 

Habitantes do Ceará deram a terceira pior nota para o atendimento de saúde pública, entre 14 estados. O levantamento foi feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) nos 43 municípios com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). No caso do Ceará, a análise foi feita nos municípios de Barroquinha e Granja. De uma nota de zero a 10, os moradores das duas cidades atribuíram conceito 4,7 ao atendimento de saúde. A média nacional foi 5,29.


A pior avaliação foi feita pelos moradores do Espírito Santo. A nota atribuída foi 2,07. Mato Grosso, por outro lado, foi o estado com nota mais alta, 7,3. Os dados são da Caravana Nacional da Saúde 2012, coordenada pelo CFM.


A pesquisa, realizada pelos conselhos regionais de Medicina, ouviu cerca de 500 pessoas, em 43 municípios de 14 estados brasileiros com os piores índices de IDH do País.


O município que teve a nota mais baixa foi também do Espírito Santo, 1,5 em Pedro Canário. O município brasileiro que se saiu melhor na avaliação dos habitantes foi Lati, em Pernambuco, com nota de 8,1.


Em Barroquinha, foi constatado que a Unidade de Saúde de Família não possuía médico, pré-requisito para receber repasses de verba legalmente. “Os atendimentos de consultas e pequenos procedimentos cirúrgicos são realizados pelo enfermeiro plantonista, o que contraria o regulamento da profissão do enfermeiro, assim exercendo o exercício ilegal da Medicina”, informa o relatório.


A pesquisa dos CRMs também avaliou a qualidade dos serviços públicos em geral, como lazer, educação, transporte, moradia, coleta de lixo, combate ao uso de drogas e combate à corrupção. A média total das avaliações desses serviços foi 4,8.


Como resultado da pesquisa, foram elaboradas propostas de melhorias que podem ser executadas pelo Poder Público em saúde e outros serviços. As sugestões incluem aumentar em 40% os serviços de saneamento básico, dobrar os atendimentos do Programa Saúde da Família, oferecer psicoterapia no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e melhorar o acesso ao lazer e ao transporte público. (com agências de notícias)

 

Como


ENTENDA A NOTÍCIA


Para chegar à nota, os conselhos regionais aplicaram questionários simples e livres, para que a população desse nota aos serviços de forma espontânea e perceptiva.

 

Saiba mais


As notas atribuídas em cada estado


Espírito Santo - 2,07

Rondônia - 4,33

Ceará - 4,7

Sergipe - 4,81

Acre - 5,02

Amazonas - 5,2

Amapá - 5,27

Pernambuco - 5,6

Tocantins - 5,6

Paraná - 5,97

São Paulo - 6,3

Rio Grande do Norte - 6,63

Mato Grosso - 7,3

 

MEDIA GERAL - 5,29


Obs. A nota atribuída em Goiás, 14º estado pesquisado, não é informada no site do CFM.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor no: