Mobile RSS

rss
Assine Já
Trabalho 27/05/2012

Governo deve priorizar escolas técnicas, diz Brizola

Ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto, defende maior investimento em escolas técnicas e no sistema S para qualificar mais profissionais
FOTO: DEIVYSON TEIXEIRA
Aluno em aula de mecânica profissionalizante
Compartilhar

O Estado brasileiro deve priorizar as escolas técnicas estaduais e federais e o Sistema S (Sesc, Sesi, Senai e Senac), segundo o ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto. Ele explicou que o investimento é necessário para formar e qualificar técnicos necessários para o crescimento econômico do país.

 

“Considero fundamental sairmos um pouco da utilização das instituições do terceiro setor e utilizarmos um pouco daquilo que eu chamo de instalações permanentes do Estado, quer seja por meio das escolas técnicas estaduais e federais, quer seja por meio do Sistema S”, disse após reunião com o prefeito da capital gaúcha, José Fortunati.


Segundo Brizola Neto, as ações do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) vão se concentrar nessas instituições que têm “os profissionais e as instalações adequadas para oferecer a qualificação profissional de que o país necessita”.

 

Pronatec


O ministro lembrou que, com o Pronatec, o governo federal pretende criar, até o final do ano, 1 milhão de vagas em cursos de qualificação. Do total, cerca de 650 mil deverão ser gratuitas. Atingir tais objetivos, contudo, depende da parceria entre a União, os estados e municípios, destacou.


“A União é um ente que não existe, é fictício. As coisas acontecem nas cidades. O Ministério do Trabalho, como todos os outros ministérios, precisa atuar em conjunto com as prefeituras e os governos estaduais, independentemente dos partidos ou correntes políticas a que pertencem”, disse.


Criado em outubro de 2011, o Pronatec tem o objetivo de expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica para a população.


Além de ampliar o volume de recursos para escolas técnicas públicas, o programa prevê investimentos nas unidades do Sistema S para o aumento do número de vagas gratuitas e bolsas de estudo para estudantes em escolas particulares de educação profissional. A meta é oferecer 8 milhões de vagas nos próximos quatro anos.

 

ENTENDA A NOTÍCIA


O Brasil contempla mais de 300 institutos federais em todos os estados. No Ceará, 12 cidades são contempladas com a modalidade de educação federal. Além da capital, outras cidades com os institutos são Sobral e Juazeiro do Norte.

Compartilhar
espaço do leitor
Cláudia L. Monteiro Rocha 26/05/2012 17:52
Na verdade, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) está presente em 23 cidades do Ceará. Saiba mais em www.ifce.edu.br
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: