Mobile RSS

rss
Assine Já
Aerogerador 12/06/2012 - 12h09

Produção "independente" de energia ajuda o meio ambiente e o bolso

Em Fortaleza muitos prédios adotam a geração de energia a partir do vento. Com isso, a conta de energia das áreas comuns diminui
Compartilhar

Há cinco meses, a conta mensal de energia na casa do administrador de empresas Paulo Lopes caiu de R$ 1.100 para R$ 440. A economia de 60% foi possível após a instalação de um aerogerador. A ideia, afirma Lopes, era aproveitar o forte vento na região onde mora, na Sapiranga.

A economia agradou, mas o objetivo nem era esse. "A minha visão não foi nem tanto como investimento, mas como uma maneira de utilizar energia limpa", afirma. Por isso, o investimento já compensou. No ponto de vista financeiro, a compensação vai demorar um pouco mais. "Em cinco anos acho que vou ter o retorno", calcula.

Em Fortaleza muitos prédios adotam a geração de energia a partir do vento. Com isso, a conta de energia das áreas comuns diminui. A ideia de produzir a própria energia é boa, mas não é barata. Segundo informações da Satrix, empresa que fabrica aerogeradores, o preço médio do equipamento mais barato é R$ 26 mil. Nesse caso, a potência gerada é de 1.200 watts, que é capaz de gerar até 518Kw/h mês em média anual.

Segundo Alexandre Holanda, da Satrix, o investimento em aerogeradores é viável para imóveis com contas de energia superiores a R$ 250 por mês. "Com esse consumo o PayBack aconteceria em um prazo razoável. Com um consumo mensal abaixo disso, o gerador produziria sempre mais e mais créditos mensais de kilowatts junto à distribuidora (Coelce), que nunca seriam consumidos. Como a Aneel regulamentou que os consumidores terão um prazo de 36 meses para consumir esses créditos, se o cliente que não consumir nesse prazo perderá.", afirma.

A Satrix produz aerogeradores no Ceará e instalou 28 geradores somente em Fortaleza e cidades vizinhas. Segundo a empresa, a atuação está chegando aos mercados de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba.

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) informou que aguarda regulamentação específica da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a respeito da implantação de aerogeradores em casas e prédios residenciais.

Márcio Teles
marcio.teles@opovo.com.br

Artumira Dutra
redacaoportal@opovo.com.br

Compartilhar
espaço do leitor
Lucas Firmino 13/06/2012 14:35
Quem disse que eu tenho vaca na minha casa!... que ver é se o lobe, no caso da energia, não vai cair em cima para a não regulamentação e liberação para as residências... O que deveria ser livre, será proibido por "algum" estudo indicando a prejudicialidade de sua instalação!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Braga 13/06/2012 06:45
Se o consumidor residencial paga 39% de imposto na energia elétrica para as 3 esferas de governo, acho difícil avançar a auto-geração de energia elétrica em casa. Na Alemanha o Governo financia placas de energia solar para as residências.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
César Rocha 12/06/2012 22:19
Geradores eólicos produzem um ruído de baixa freqüência, insuportável e prejudicial à saúde. Fazendeiros holandeses não permitem sua instalação próximo às suas fazendas, pois as vacas não produzem leite na presença das usinas eólicas.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Marcelo Nascimento 12/06/2012 19:54
Creio que no futuro todos produzirão energia em casa aproveitando os ventos ou o sol e a coelce passaria a ser apenas complemento. Que esse tempo não demore.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
4
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Mais Notícias

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Brasil

Powered by Feedburner/Google

Facebook

Mais comentadas

anterior

próxima

Mobile RSS

rss
Assine Já