Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
Manifestação 07/04/2016 - 19h37

Contra a discriminação LGBT, jovens organizam beijaço em Fortaleza

O "Beijaço contra a discriminação LGBT" já conta com mais de 1,9 mil pessoas confirmadas no Facebook. O evento surgiu após jovens relatarem casos de discriminação em estabelecimentos da Capital
notícia 13 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19031, 'email': 'rubensrodrigues@opovo.com.br', 'nome': 'Rubens Rodrigues'}
Rubens Rodrigues rubensrodrigues@opovo.com.br

"Eu poderia realmente deixar passar, mas não vou". Assim começa o manifesto do jovem Michel Vincent Sampaio que, relatou, no Facebook, o caso de discriminação sofrido em um shopping.
 
"Preciso compartilhar para que isso não se repita com nenhuma pessoa", continuou, lembrando que o estabelecimento é o "mais bem frequentado" pelo público LGBT. O caso aconteceu no último dia 26 de março. Michel conta que estava se beijando com o namorado quando o segurança se aproximou e pediu para maneirar nos beijos.
 
"Jamais imaginei que logo no Benfica fosse passar por esse tipo de constrangimento. Fiquei pensando por que eu teria que parar de beijar se um casal hétero pode fazer o mesmo e nenhum guarda vai lá para proibir". O protesto repercutiu e ganhou força na última semana. Outros jovens comentaram que também já haviam passado por situações parecidas no local.
 
A denúncia do jovem foi o estopim para a criação de um ato contra a discriminação, no Shopping Benfica. O Beijaço, organizado pelo designer gráfico Erisson Pablo, de 20 anos, acontece nesta sexta-feira, 8. Contudo, a página "GayFica", atualizada por Pablo, esclarece: "Fortaleza está cheia de lugares assim".
 
Criado há uma semana, o evento já conta com mais de 1,9 mil pessoas confirmadas e mais de 1,6 mil marcaram o status "tem interesse".  
 
"(O shopping) é um local que muitas pessoas do meio LGBT tinham como tranquilo e que nós podíamos ser quem somos sem medo de ser discriminado por andar de mãos dadas, poder dar abraço ou um beijo no(a) parceiro(a)", explica. Apesar do senso comum apontado pelo designer, o evento abriu espaço para que outras pessoas relatassem casos de preconceito, mostrando que, mesmo os militantes da causa ainda se sentem desamparados.
 
"Não adianta eu lutar só contra homofobia aqui em uma esquina se na outra, amigas e amigos meus, transexuais, estão sendo discriminados também. Eu não preciso ser lésbica, bissexual, travesti, transexual ou transgênero para lutar pela causa deles", aponta. "Eu tenho amigos próximos que representam cada uma das letras e que já me relataram casos de discriminação". O ato de repúdio é também uma fagulha de esperança para quem luta por mais respeito, igualdade e liberdade para ser quem é.
 
O objetivo é simples. "Queremos mostrar que existimos e vamos resistir a toda forma discriminatória que a sociedade nos trata. Enquanto isso ocorrer, não nos calaremos". 
 
O POVO Online entrou em contato com a assessoria de imprensa do Shopping Benfica. Foi enviado um e-mail, como solicitado, mas até a publicação desta matéria ainda não havia retorno. Também não houve retorno por telefone. 
 
Serviço
 
Beijaço contra a discriminação LGBT 
Sexta-feira, 8, 18 horas
Shopping Benfica (Avenida Carapinima, 2200, bairro Benfica) 

espaço do leitor
Ewerton Caetano 10/04/2016 16:14
Falta de educação e grosseria. As pessoas precisam ter compostura e parar de ficar exibindo suas taras sexuais para o mundo inteiro ver. Pedem tolerância, mas não toleram quem diverge delas por razões morais ou religiosas. Hipócritas. Não respeito e não respeitarei nunca aquilo que nega a verdade e degrada a natureza humana.
wladston 09/04/2016 19:14
Na minha opinião eu vejo que o publico HÉTERO ultimamente esta se sentindo muito ofendido pelo publico LGBT, nada contra, até porque sou Gay, mas não sou um gay que sai por ai se beijando, ando com o meu parceiro e sem a necessidade de ficar o beijando, a questão e simples "se querem respeito, tenham respeito antes".
Sara 09/04/2016 18:41
Sou super apoiadora da causa LGBT, mas houve um exagero da parte dele, pois uma vez o meu namorado e eu estávamos no maior agarramento no shopping, basicamente na praça de alimentação, e o segurança pediu a mesma coisa. E outro dia duas garotas estavam se beijando de boas na praça e ninguém pediu o segurança para chamar atenção para pararem.
Eduardo Barros Leal 08/04/2016 13:22
Nada contra LBGT ou qualquer outra letra do alfabeto, mas confesso que se passar por um casal gay, simplesmente ignoraria, se fizesse parte de qualquer grupo, evitaria cometer qualquer manifestação afetiva, pois o mundo hetero ainda não está preparado para isso.
ronier 08/04/2016 10:54
concordar?ngm tem que concordar com nada, mas é dever de todos respeitar e isso... ah meu amigo, é obrigação de todos.Se todos encaram um casal hétero se beijando, de boaça, pq não um beijo gay? beijo é beijo, se é comprometedor para uma criança ver um beijo gay, tbm vai ser caso seja um beijo hétero. Elas vão conviver com isso, e graças a Deus, com uma mente mais aberta que a dessa geração. Uma criança ver isso hoje, só fará com que ela não se torne uma pessoa preconceituosa amanhã.
Ver mais comentários
13
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Fortaleza

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Fortaleza

Powered by Feedburner/Google