Mobile RSS

rss
Assine Já
Edimar Soares 02/07/2013 - 14h34

Imagem de fotógrafo do O POVO durante a Copa das Confederações repercute em todo o País

"Não quero 15 minutos de fama, quero um Brasil melhor, mais justo e com grandes manifestações pacíficas", disse o fotógrafo Edimar Soares
Fotos: Edimar Soares/ O POVO
O flagrante ocorreu antes da partida Brasil e México, que aconteceu no último dia 19 de junho
Confira sequencia de imagens do flagrante do fotógrafo Edimar Soares, do jornal O POVO, durante a Copa das Conederações em Fortaleza.A foto mostra torcedores animados antes da partida do Brasil e uma moça catando comida no lixo.
Compartilhar

O fotógrafo do O POVO, Edimar Soares, captou uma imagem durante a Copa das Confederações em Fortaleza que está rodando o País.

A foto mostra torcedores despejando lixo em uma caçamba onde se encontra uma mulher catando material reciclável, na calçada da avenida Paulino Rocha, próximo à Arena Castelão. O flagrante ocorreu antes da partida Brasil e México, que aconteceu no último dia 19 de junho, quando a Seleção venceu por 2 a 0.

"Esse é o legado que a Copa das Confederações deixa para algumas pessoas, uma cena humilhante", escreveu o fotógrafo em seu perfil no Facebook.

Sequência da foto que viralizou na web

 

 

 

 

 

 

 

A maioria dos artigos mostra a foto como um contraste de realidade no País e um momento emblemático. "Um choque de realidade para expor, sem censura, o abismo que existe no País - que torneio algum vai ajudar a diminuir", disse o jornalista do Esporte Interativo, Bruno Formiga, que teve seu texto postado no Blog do Noblat, juntamente com a foto de Edimar Soares.

A imagem também ficou entre as 10 melhores fotos da Copa das Confederações 2013, segundo o Globoesporte.com. A foto viralizou nas redes sociais e já passa dos 50 mil compartilhamentos no Facebook."Tem muita gente vendo esta imagem. A minha responsabilidade aumenta e o amor por minha profissão também, obrigado a todos", disse Edimar Soares.

Sequência da foto que viralizou na web

 

 

 

 

 

 

 


Confira o relato do fotógrafo do O POVO:


"Um dia para não esquecer.

Quarta-feira (19/06/2013), dia de jogo entre Brasil e México e de uma manifestação por um Brasil melhor, nas imediações da Arena Castelão. Minha pauta era acompanhar o percurso do repórter Lucas Catrib como um torcedor comum, observando os pontos positivos e negativos, como mobilidade, segurança e organização do evento, até a sua entrada no estádio. Saímos do Centro de Eventos do Ceará, pegamos um ônibus até a avenida Paulino Rocha e depois terminamos o caminho a pé, junto com os milhares de torcedores rumo à Arena.

Quando cheguei ao Centro de Eventos, tive uma grata surpresa. Encontrei um primo que não via há 16 anos, e uma fila de ônibus quase tão grande quanto o números de pessoas para embarcarem neles. Cumprimentos, abraços e registro fotográfico feito, me despedi e comecei meu trabalho. Não demorou nada e já estávamos dentro de um ônibus. A fila andou bem rápido, fizemos um percurso que eu nunca tinha feito, ruas estreitas de calçamento foram aparecendo na minha frente e perguntei que caminho era esse. Alguém responde, "é para a gente não passar no meio da manifestação". Nesse instante, me dei conta que meus colegas já estavam em campo. Em campo de batalha, fiquei sabendo depois. Confesso que me deu uma vontade grande de estar lá com eles, ao invés de ir para o jogo, uma pauta mais "leve". Não que eu quisesse que uma bomba de gás estourasse perto de mim ou ser alvo de uma bala de borracha. Muito menos ser atingido por uma pedra ou algo parecido. Gostaria de estar ali por patriotismo e coleguismo. Queria ser testemunha de um ato que era para ser pacífico e quem sabe o começo de grandes mudanças. Mas essa não era a minha pauta, então fiz o que de costume: tentar fazer o melhor trabalho esteja eu onde estiver. Debaixo de um sol escaldante, acompanhamos os torcedores do inicio da avenida até o Castelão. Felizes, sorridentes com seus amigos e famílias, bebendo e comendo, ouvindo músicas de bandinhas de forró, que foram colocadas no corredor que dava acesso ao estádio. Fotografei tudo que achava que podia dar uma boa foto, inclusive o repórter que acabou ganhado um book.

No final do percurso paramos para beber água e limpar o suor. Nesse momento, me deparei com uma mulher dentro de um pequeno container de lixo, todos padronizados e com uma rede e traves montada na parte de cima como se fosse para fazer gol. Com as latas, as garrafas e o resto de comida, ela estava ali dentro separando lixo para reciclagem. Como era um container alto, as pessoas não conseguiam vê-la, a não ser que chegassem bem perto. Ela, no entanto, não estava preocupada com os objetos que caiam do céu. O mais importante era encher os sacos antes que a fiscalização chegasse. Fiquei ali por alguns minutos e flagrei um pouco de tudo sendo jogado. Fiquei esperando ela sair, e com uma facilidade de quem já tinha entrado, ela saiu e jogou o saco cheio de latas e garrafas para fora do corredor verde e amarelo, e foi embora.

Essa imagem foi postada nas redes sociais e ganhou proporções inacreditáveis. Vários sites e blogs publicaram, milhares de pessoas compartilharam. Gerou uma polêmica pela veracidade e força da imagem e também pelo inconformismo de várias pessoas, pela diferença social que assola o nosso País,

Não existe montagem, não mudei a posição do sol, não dei dinheiro a ela. Apenas registrei o que estava acontecendo e, com essa foto, veio uma certa visibilidade. Várias pessoas me mandaram mensagens positivas, como também recebi comentários absurdos. Não quero 15 minutos de fama, quero um Brasil melhor, mais justo e com grandes manifestações pacíficas."

Redação O POVO Online

Compartilhar
espaço do leitor
Neto Madeiro 03/07/2013 21:49
O Leo Dias resumiu o que já se descobriu sobre esses eventos ocorridos durante a Copa das Confederações. A hipocrisia descarada da burguesia. O ibope acabou, agora vão falar de miséria, ao mesmo tempo que dizem no facebook que as políticas sociais, como o Bolsa Família, é esmola para preguiçoso.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Bruno 03/07/2013 07:48
Tanto estava eu correto no primeiro comentário, que o autor da matéria corrigiu o texto inicial, no qual fazia sensacionalismo, dizendo que a mulher buscava comida no lixo. Para denunciar miséria não é necessário fazer demagogia.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Eduardo Sales 03/07/2013 02:51
Mediante a todos comentarios abaixo posso concluir que sao de pessoas que nao estavam nas ruas para buscar justiça, mas ficam acomodados no conforto de seus lares, enquanto outros tentam buscar na lata do lixo o minimo de dignidade que lhes restam para levar o sustento para sua familia.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Tony Júnior 03/07/2013 02:26
Miséria não é privilégio de nossa terra.Tivemos duas semanas de Copa das Confederações,e as manchetes sobre nossa cidade falavam de assaltos,prostituição,vandalismo e miséria.Será que nesse período não foi possível fazer pelo menos uma matéria,somente uma,que mostrasse o lado bom de nossa Fortaleza?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Toninho 02/07/2013 21:51
Meu Deus, tanta coisa interessante e boa para se mostrar de nossa Capital e o que repercute no país é esta foto ??????? Cabe reflexão!!!!!!!!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
14
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

Facebook

TWITTER @opovoonline

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Fortaleza

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Fortaleza

Powered by Feedburner/Google

Mobile RSS

rss
Assine Já