TEMPO INDETERMINADO 22/04/2015 - 14h59

Demissão na Mercedes-Benz provoca greve

Metalúrgicos de unidade do ABC Paulista entraram em greve parcial, por tempo indeterminado, em protesto contra 500 demissões ocorridas na última sexta
Compartilhar

Os metalúrgicos da fábrica da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, entraram em greve nesta quarta-feira, 22, por tempo indeterminado em protesto contra 500 demissões ocorridas na última sexta-feira, 17. Nessa unidade, que produz caminhões, chassis de ônibus e outras peças automotivas, como motores e câmbio, trabalham cerca de 10 mil pessoas.

Segundo a assessoria de imprensa da montadora, a greve é parcial, mas toda a linha de produção foi afetada, envolvendo cerca de 4 mil trabalhadores do turno da manhã.

Os demitidos integravam um grupo de cerca de 750 metalúrgicos que há quase um ano estavam em lay-off, quando os contratos de trabalho ficam suspensos temporariamente. Em nota, a Mercedes informou que o corte foi motivado pela queda da demanda de veículos no mercado. “Essa medida é necessária para a empresa tentar gerenciar o excedente em sua fábrica, que além dos 750, tem outras 1,2 mil pessoas excedentes.”

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, criticou as demissões. “[A] cada vez que os trabalhadores aceitam o jeito de a empresa gerir o pessoal, hoje falam em 500 companheiros, amanhã podem demitir mais 500, e assim por diante. Não podemos aceitar, e a nossa reação será à altura.”

O diretor administrativo do sindicato, Moisés Selerges, afirmou que a entidade vai cobrar do governo federal as propostas dos programas Nacional de Renovação da Frota de Caminhões e de Proteção ao Emprego. “Vamos lutar pelo tempo que for necessário.”

De acordo com o último balanço da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) sobre o desempenho mensal da indústria automobilística no Brasil, os licenciamentos de caminhões caíram 29,8% em março deste ano sobre o ano passado e, no acumulado do primeiro trimestre, houve recuo de 36,6%, totalizando 19,3 mil unidades. A produção teve queda de 49,3%.

>> Leia mais sobre carros e motos.

Agência Brasil

Compartilhar
espaço do leitor
Joao Silva 23/04/2015 08:48
A demanda caiu por conta dos desmandos na economia, as vendas cairam. Querem que a empresa faça o quê? Mantenha todos esses funcionários, tenha prejuízo, quebre e tenha que demitir o restante...? Pessoal parece que ainda não entendeu como funciona a realidade das coisas....
1
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google