Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
Diário Oficial 26/08/2016 - 09h47

Circular do Banco Central define novas garantias de crédito

Compartilhar

O Diário Oficial da União publicou esta sexta, 26, circular do Banco Central (BC) com novas regras que podem ajudar na recuperação do crédito no país. A partir de 2017, os bancos poderão aceitar novas aplicações financeiras para reduzir o risco de empréstimos. Com menor risco, os bancos poderão oferecer juros menores no futuro.

Atualmente, os bancos podem aceitar títulos, ações, avais fianças e derivativos de crédito para reduzir o risco das operações. Com a circular, também poderão ser aceitos certificados de operações estruturadas, Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) e títulos de crédito de instituição não financeira.

Com essa medida, o risco para o banco diminui e o BC exigirá menos reserva de capital da instituição financeira para fazer a operação de crédito.

Ontem, o BC informou que o saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos caiu 0,4%, em julho e 3,2% no ano. No mês passado, o saldo ficou em R$ 3,115 trilhões. Com a queda ao longo deste ano, o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, disse que a projeção de crescimento do crédito de 1%, em 2016 deve ser revisada para baixo.

 

Agência Brasil

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia