Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
BC 03/08/2016 - 12h57

Preços das commodities caem 5,71% de junho para julho

Em 12 meses encerrados em julho, no entanto, o índice apresentou alta de 0,33%
Compartilhar

Os preços das commodities, produtos primários com cotação internacional, apresentaram queda de 5,71%, em julho, comparado ao mês anterior. É o que mostra o Índice de Commodities Brasil (IC-Br), calculado mensalmente pelo Banco Central (BC). No acumulado do ano, a queda ficou em 10,07%. Em 12 meses encerrados em julho, no entanto, o índice apresentou alta de 0,33%.

O IC-Br é calculado com base na variação em reais dos preços de produtos primários (commodities) brasileiros negociados no exterior. O BC observa os produtos que são relevantes para a dinâmica dos preços ao consumidor no Brasil.

No mês passado, as commodities do segmento agropecuário (carne de boi, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco) tiveram queda de 6,84%. Os preços das commodities do segmento de energia (petróleo, gás natural e carvão) caíram 7,57%. No caso de metais (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel), houve alta de 0,88%.

O índice internacional de preços de commodities CRB, calculado pelo Commodity Research Bureau, registrou queda de 5,51%, em julho, e alta de 0,54%, em 12 meses.

 

Agência Brasil 

> TAGS: bc
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia