Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
No 1º semestre 05/07/2016 - 09h12

Vendas de veículos automotores caem 21,5%

Compartilhar

A quantidade de veículos automotores (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas) novos vendidos no primeiro semestre de 2016 totalizou 1.592.746 unidades, 21,51% a menos que o registrado no mesmo período do ano passado. Considerados apenas os segmentos de automóveis e comerciais leves, houve queda de 25,09% nas vendas no primeiro semestre de 2016 (951.206) em comparação ao mesmo período de 2015 (1.269.817). Os dados, divulgados hoje (4), são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

No mês de junho as vendas gerais totalizaram 263.570 unidades, 0,41% inferior a maio, e 19,05% a menos que o registrado no mesmo mês de 2015. As vendas dos segmentos de automóveis e comerciais leves chegaram a 166.410 unidades em junho, alta de 2,6% em relação a maio e queda de 18,67% em comparação ao mesmo mês de 2015.

“Já estamos notando uma melhora nos índices de confiança, tanto por parte de consumidores como de investidores, mas não imaginamos grandes mudanças nos dados do setor até que o cenário político se defina. Os números do setor apontam que retornamos uma década em resultados de vendas”, disse em nota o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

 

Agência Brasil

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia