Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
Nordeste 2030 21/06/2016 - 11h50

Estados do Nordeste cobram solução mais urgente no combate à seca

Ceará aguarda por R$ 48 milhões em recursos para obras contra a escassez d'água
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 19078, 'email': 'elvesrabelo@opovo.com.br', 'nome': 'Elves Rabelo'}
Elves Rabelo elvesrabelo@opovo.com.br
Compartilhar


O governador Camilo Santana cobrou duramente a União pelos recursos para o combate à seca. Ao todo, o Estado do Ceará aguarda por R$ 48 milhões em recursos para obras de abastecimento e combate à escassez d'água.
Segundo ele, os recursos para obras hídricas, como o Cinturão das Águas, teve seus repasses reduzidos a quase um terço do que era disponibilizado em 2014. "A garantia da conclusão da obra de  transposição do São Francisco é o que vai garantir a segurança de que a água chegará ao Castanhão, garantindo o abastecimento e evitando um colapso em Fortaleza e na Região Metropolitana, caso não tenha chuva no próximo inverno", disse Camilo

Para o governador, a solução do problema da seca no Nordeste merece atenção especial e rápida da mesma forma que o endividamento dos estados com a União teve. "Nós, governadores do Nordeste, estamos no Fórum [Nordeste 2030] cobrando uma solução mais urgente, mais imediata. Não só para as ações emergenciais da seca, mas também para as ações de médio e longo prazo, que são importantes para que a gente não fique sempre nessa dependência", enfatizou Camilo Santana.

Compartilhar

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia