Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
SPC Brasil aponta 11/05/2016 - 11h35

500 mil novos consumidores entram na lista de devedores e negativados em todo o país

Das quatro regiões contempladas pelo indicador, é no Nordeste onde o número de inadimplentes mais tem crescido, com alta de 7,64% em abril frente a igual mês do ano passado
Compartilhar

O número de consumidores com contas em atraso voltou a subir nas quatro regiões analisadas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). De acordo com o indicador das duas instituições, no último mês de abril frente a igual período do ano passado, houve um aumento de 5,80% no volume de brasileiros inadimplentes no consolidado das regiões Nordeste, Norte, Centro-Oeste e Sul. O indicador não considera os dados da região Sudeste, que estão suspensos devido à entrada em vigor da Lei Estadual 16.569/2015, conhecida como ‘Lei do AR’, que dificulta a negativação de inadimplentes em São Paulo.

Somente na passagem de março para abril, aproximadamente 500 mil brasileiros deixaram de pagar alguma conta e foram inscritos nos cadastros de restrição ao crédito, totalizando mais de 59,2 milhões de consumidores em todo o país com o CPF negativado, enfrentando dificuldades para realizar compras a prazo, fazer empréstimos, financiamentos ou contrair crédito de modo geral. Isso significa que 39,9% da população brasileira com idade entre 18 e 95 anos está inadimplente e com o nome registrado em serviços de proteção ao crédito.

Das quatro regiões contempladas pelo indicador, é no Nordeste onde o número de inadimplentes mais tem crescido, com alta de 7,64% em abril frente a igual mês do ano passado. Em seguida aparecem as regiões Norte (4,38%), Centro-oeste (4,26%) e Sul (4,15%).

Com 5,4 milhões de nomes registrados nos cadastros de devedores, a região Norte apresenta, em termos proporcionais, o maior número de consumidores inadimplentes: 47,0% da população adulta da região está com o nome inscrito nos cadastros de devedores. O Centro-Oeste, que possui 4,9 milhões de pessoas com contas atrasadas tem a segunda maior proporção de inadimplentes frente a sua população total: 43,7%. A região Nordeste com 15,7 milhões de negativados apresenta algo como 40% da população adulta e o Sul, com um total de 8,1 milhões de consumidores negativados, apresenta a menor proporção (36,8% da população adulta). Os dados da região Sudeste não são apresentados devido as dificuldades impostas pela chamada ‘Lei do AR’, que vigora no Estado de São Paulo. Sem esta lei, o número real de consumidores inadimplentes em âmbito nacional pode ser ainda maior do que o verificado pelo indicador.
 
Dívidas com água e luz lideram crescimento

Além do aumento na quantidade de devedores, também houve alta na quantidade de dívidas registradas nos cadastros de inadimplentes. Neste caso, considerando as quatro regiões analisadas, a variação positiva foi de 6,09% na comparação anual – abril deste ano frente a abril do ano passado – e de 1,12% na comparação mensal, entre março e abril de 2016, sem ajuste sazonal.

A abertura do indicador de dívidas em atraso por setor da economia revela que o brasileiro tem enfrentado dificuldades para realizar o pagamento, até mesmo, de contas básicas. O maior avanço no número de dívidas foi causado pelos atrasos cujos credores são as empresas concessionárias de serviços como água e luz, com alta de 16,68% na base anual de comparação.

Em segundo lugar, destaca-se o crescimento de 5,34% das dívidas bancárias, que englobam atrasos no cartão de crédito, empréstimos, financiamentos e seguros, seguido pelo comércio (4,64%) e pelo setor de comunicação, que leva em consideração o não pagamento das contas de telefonia, internet e TV por assinatura. Ainda que o crescimento das dívidas no setor de contas de água e luz seja o principal destaque do mês de abril, as dívidas com os bancos são as que concentram, proporcionalmente, o maior número de pendências, com participação de 41,59% no total de dívidas em atraso das quatro regiões, seguido do comércio, com 24,20%.

 Metodologia

O indicador de inadimplência do consumidor sumariza todas as informações disponíveis nas bases de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), com exceção da região Sudeste, uma vez que a chamada “Lei do AR” impõe dificuldades para negativação no estado de São Paulo. As informações disponíveis referem-se a capitais e interior das 27 unidades da federação.

 

Redação O POVO Online

> TAGS: spc brasil
Compartilhar
espaço do leitor
Malú Silveira 11/05/2016 20:55
Mas na realidade o que muito já se escuta por aí, para justificar as dificuldades, a demissão, o endividamento: "Foi a Dilma", "foi o PT", "foi o estelionato", ""foi o Lula" etc. O desemprego, a carestia, o endividamento estão sendo chamado pelo nome de Lula, Dilma, PT.
Eduardo Barros Leal 11/05/2016 15:40
Isto chama-se descontrole financeiro. O consumo desde 2003, proporcionou a expansão de negócios, enriqueceu milhares, deu emprego a milhões. Sem crédito, a quebradeira é geral. UM principio básico da economia de mercado.
Comentarista 11/05/2016 14:31
O nome disso é falta de educação financeira. As pessoas acham que cartão de crédito é dinheiro extra e status(na verdade, pagar fiado é terrível) e não separam parte dos ganhos para investir em algo seguro e que traz retorno, como o tesouro direto.
Pietro Cans 11/05/2016 12:15
Essa turma achou que os bancos que distribuíram fartamente cartões de crédito era ascenção social, quando na verdade era a forca. Hoje pagam os maiores juros da história, os maiores do mundo. Caíram feito patos no conto do ex-presidente Lula que foi à tv em horário nobre mandá-los consumir, estourar o limite do cartão de crédito, e o resultado esta aí. Cada um façpa seu julgamento e suas contas (a pagar).
Dr. Mundico 11/05/2016 12:02
Talvez agora o brasileiro médio entenda que tomar dinheiro emprestado não é um "direito" nem melhora a vida de ninguém. Mais uma vez o futuro chegou antes da hora...
5
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia